ECONOMIA E POLÍTICA

Governo mantém horário de verão para o dia 4 de novembro

Pixabay

Pouco mais de dez dias após adiar o início do horário de verão, o Governo Federal voltou atrás. O Palácio do Planalto anunciou que a partir do dia 4 de novembro os relógios deverão ser adiantados em uma hora.

A decisão anterior adiava a data para 18 de novembro, e sofreu críticas por parte da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear). A entidade pontuou que a mudança da data acarretaria "sérias consequências" ao planejamento das operações e, consequentemente, para quem adquiriu passagens antecipadamente, afetando três milhões de passageiros.

A Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata) também se posicionou contrariamente ao determinado anterior, afirmando que o adiamento também interrompe o planejamento da malha de mais de 50 companhias aéreas, domésticas e internacionais, que operam no Brasil.

AJUSTE NOS RELÓGIOS

No horário de verão, os relógios devem ser adiantados em uma hora. O horário é adotado nos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal. As regiões Norte e Nordeste não são contempladas.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA