ECONOMIA E POLÍTICA

Embratur faz 52 anos e reconhece o dever de se reinventar

|

No último domingo (18), a Embratur completou 52 anos desde a sua criação, em 1966, quando o Brasil recebia cerca de 133 mil turistas estrangeiros por ano. Hoje, mais de seis milhões de visitantes internacionais desembarcam no País anualmente, registrando um aumento de aproximadamente 5000% no período.

Roberto Castro/MTur
Teté Bezerra, presidente da Embratur
Teté Bezerra, presidente da Embratur
É claro que as épocas são outras, e o número total de visitas atualmente ainda é considerado baixo em comparação com outros países, principalmente quando analisamos a vastidão de atrativos que o Brasil oferece. Por isso, a entidade sabe que precisa constantemente se “reinventar” para continuar fomentando o setor. Vale lembrar que, menos de um mês atrás, a Embratur fechou seus Escritórios Brasileiros de Turismo (EBTs) no Exterior.

“O progresso tecnológico no Turismo deve ser acompanhado também pelas instituições públicas que auxiliam o desenvolvimento e a gestão da atividade. Estamos atentos às melhores práticas mundiais e dispostos a modernizar o nosso modelo de atuação para melhor atender o mercado e atrair mais turistas internacionais para o Brasil”, afirmou a presidente da Embratur, Teté Bezerra.

Seguindo o mercado internacional, a digitalização no processo de promoção turística é um dos pontos focais de atuação do órgão. Recentemente, diversos canais foram desenvolvidos com o intuito de auxiliar a comercialização de serviços, como o Visit Brasil Marketplace, por exemplo. Nos últimos meses, os esforços (e a maioria das ações digitais) concentraram-se em mercados considerados prioritários.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA