ECONOMIA E POLÍTICA

Gigante Thomas Cook encerra operações e deixa 600 mil "no chão"


Um dos grupos de Turismo mais antigos e poderosos do mundo, com 178 anos de operações, o conglomerado britânico Thomas Cook Group Plc anunciou o fim de suas operações, depois de uma rodada tensa de negociações com seus credores.

Segundo o portal Travel Weekly britânico, há 600 mil passageiros em viagem atualmente, 150 mil do Reino Unido e 300 mil da Alemanha, que terão de voltar a suas casas por conta própria. Hotéis já começam a enviar notificações aos hóspedes informando que suas reservas estão canceladas e oferecendo tarifas com desconto para o restante da estada.

A empresa encerra operações com 20 mil funcionários e hóspedes em mais de três mil ao redor do mundo. Um empréstimo de 900 milhões de libras estava sendo negociado, mas a Thomas Cook não conseguiu liberação e teve de decidir pelo fim das operações.

Todos os voos e operações do grupo foram cancelados a partir de hoje, domingo, 22. A fusão com a MyTravel, a diminuição de viagens dos ingleses por conta do iminente Brexit e perdas de 1,5 bilhão de libras no último ano são algumas das causas do fim da operadora, segundo a Travel Weekly.

A primeira agência de viagens da Thomas Cook foi aberta em Londres, em 1865, na Fleet Street, e teve clientes famosos como Mark Twain, Oscar Wilde e Winston Churchill.

CONDOR AIRLINES

Companhia aérea parte do grupo Thomas Cook, a Condor Airlines, com sede na Alemanha, informa que continuará operações e todos os voos estão mantidos. A companhia voa entre Fortaleza e a Europa atualmente, mas tem operações em todo o mundo. A empresa promete mais detalhes em breve sobre a continuidade de suas operações.

Em comunicado, o grupo diz que as autoridades de aviação do Reino Unido e os gerentes de liquidação da Thomas Cook devem trabalhar para a repatriação dos turistas afetados pelo fim da empresa. O grupo tinha empresas aéreas, operadoras, rede de agências de viagens, portal on-line e hotéis, principalmente na Europa.

COMUNICADO
O CEO da Thomas Cook, Peter Fankhauser, comentou que “todos trabalharam exaustivamente” para tentar resolver os problemas da empresa e garantir um acordo para a continuidade das operações, mas no final, apesar de alguns acordos, não foi possível atender a todos os requisitos.

“É como profundo pesar que anunciamos que não tivemos sucesso. Gostaria de pedir desculpas a milhões de clientes e milhares de empregados, fornecedores e parceiros que nos apoiaram por tantos anos“, continuou. “Gerações de clientes confiaram as viagens de férias de suas famílias à Thomas Cook porque nosso pessoal levava nossos clientes no coração de nosso negócio e mantiveram o espírito de inovação de nosso fundador”.

“É um dia profundamente triste para a companhia que foi pioneira em pacotes de viagens no mundo e tornou as viagens possíveis a milhões de pessoas”, finalizou.
Algumas recomendações para passageiros e parceiros estão em https://www.thomascookgroup.com/.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA