Em acordo global, Espanha sinaliza prioridade em retomar Turismo

|


Dreamstime
Adolfo Suárez Madrid–Barajas é o principal terminal aéreo da Espanha
Adolfo Suárez Madrid–Barajas é o principal terminal aéreo da Espanha
A ministra de Indústria, Comércio e Turismo da Espanha, Reyes Maroto, fechou hoje, em La Palma, um acordo de cooperação que envolve 95 países e mais de 100 empresas turísticas internacionais. As partes assinaram um documento chamado Setting the Recovery of International Tourism into Action, que assume o compromisso coletivo de contribuir com a recuperação das viagens internacionais de maneira segura.

Na presença do primeiro ministro da Espanha, Pedro Sánchez, a ministra ressaltou a importância do encontro, dizendo que pela primeira vez representantes do Turismo em nível mundial, tanto do setor público como privado, se comprometem a trabalhar juntos na retomada do setor, o que acarretará em benefícios para milhões de famílias em todo mundo. O WTTC também esteve no encontro em La Palma, pela presença de sua presidente e CEO, Gloria Guevara Manzo.

O primeiro ministro espanhol, por sua vez, afirma que "a prioridade do país é fazer o possível para o reinício das viagens internacionais de maneira segura, e para chegar lá novas ferramentas devem ser usadas, como os testes, que são a forma mais acessíveis e confiáveis para retomar seguramente este fluxo".

Sánchez também afirmou que a Espanha precisa converter a crise em uma oportunidade de modernizar o setor de Turismo internacional e fazê-lo mais inclusivo, acessível, sustentável e melhor distribuidor de divisas. Para terminar, afirmou que "o futuro sem covid-19 está mais perto, mas enquanto não chega, temos a obrigação de mitigar os efeitos da crise no setor turístico".

No documento, o governo da Espanha diz que está disposto a estabelecer acordos internacionais para desenvolver corredores de viagens e facilitar o Turismo de lazer e negócios entre países e cidades com situações epidemiológicas similares, especialmente entre os principais centros internacionais e destinos turísticos populares.

Para isso, aponta o documento, as empresas precisam buscar opções para se adaptarem e facilitarem as viagens no contexto da pandemia, como por exemplo flexibilidade para as reservas e ofertas mais acessíveis e de maior valor agregado nos produtos.

"Estamos muito felizes por ter a oportunidade de trabalharmos bem próximos ao governo da Espanha em organizar essa conferência vital para o Turismo e tratar dos maiores desafios que temos a enfrentar", afirma Gloria Guevara, do WTTC. "Essa é uma reunião histórica e será fundamental para retomar as viagens internacionais de maneira segura e viável, ao mesmo tempo em que vai ajudar a recuperar o setor mais rapidamente."

Representantes da Argentina, de Portugal, do Reino Unido, do Quênia, da Arábia Saudita e de regiões espanholas estiveram presentes, tal como o diretor geral e CEO da Iata, Alexandre de Juniac, e o secretário geral da OMT, Zurab Pololikashvili.

Leia na íntegra o documento
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA