Turismo no Congresso entrevista deputado que foi prefeito de Olímpia (SP)

|

Na quinta entrevista da série Turismo no Congresso, o Sindepat e a PANROTAS entrevistam o deputado federal Geninho Zuliani (DEM-SP). O deputado já foi prefeito de Olímpia, no interior de São Paulo, entre 2009 e 2016, e conhece bem a importância do Turismo. Orgulhoso de seu trabalho no desenvolvimento da infraestrutura turística da cidade do interior paulista, Zuliani vê hoje Olímpia tornar-se a segunda cidade em oferta hoteleira do Estado, com 26,5 mil leitos em mais de 600 meios de hospedagem. Na Câmara, é autor do projeto de lei que cria o passaporte sanitário, que tem como objetivo a retomada das viagens por parte de brasileiros vacinados.

Agência Câmara
Deputado federal Geninho Zuliani (DEM-SP)
Deputado federal Geninho Zuliani (DEM-SP)
Qual é a sua relação com o Turismo? O senhor cresceu e iniciou sua carreira em Olímpia, cidade que tem no turismo um de seus principais vetores de desenvolvimento. Como contribuiu para isso como prefeito da cidade?


DEPUTADO GENINHO ZULIANI – Na verdade, nasci em Ribeirão Pires (SP) em 13 de janeiro de 1976, mas vim para Olímpia ainda criança. Aqui, consolidei minha carreira profissional e política. Me formei em Gestão Pública pela Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul), em 2015. Em 2016, completei a Pós-Graduação em Gestão Pública com Módulo Internacional na Escola de Governo John F. Kennedy da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos. Atualmente, Olímpia é a segunda melhor cidade para se viver no Brasil, segundo o Índice da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), que analisa níveis de emprego e renda, educação e saúde, os quais colocaram o município na vice-liderança em questão de desenvolvimento econômico.

O destaque de Olímpia no cenário nacional só foi possível graças a uma gestão eficiente na prefeitura. Entre 2009 e 2016, investi em áreas básicas como saúde, educação e segurança, preparando, assim, a cidade para o Turismo. Com melhor infraestrutura, Olímpia conseguiu comportar o elevado fluxo de turistas. Hoje, a cidade recebe, em média, 3 milhões de visitantes por ano – e a atividade aqueceu a economia local. Para se ter uma ideia, em 2009, a cidade tinha menos de 700 leitos. Atualmente, a rede hoteleira local abriga mais de 25 mil leitos, um crescimento superior a 2.000%, e gera renda e empregos para a população.

Como o senhor avalia a situação do Turismo desde o início da pandemia? Pode falar algo especificamente da região de Olímpia e seu entorno?

GENIHO ZULIANI – A situação do Turismo ficou bastante abalada com a pandemia, que fechou fronteiras no mundo todo para adequar-se ao isolamento necessário como forma de evitar a proliferação do coronavírus. Como deputado, desde o início desta situação venho atuando de forma a auxiliar o setor para enfrentar esse momento delicado. Um dos atos recentes foi a proposta de uma emenda ao projeto de lei 5638/2020, que previa o parcelamento de débitos de empresas do setor de Eventos com o Fisco federal, além de outras medidas para compensar a perda de receita em razão da pandemia de covid-19.

Com a emenda proposta, consegui inserir o setor de prestação de serviços turísticos no Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos (Perse), criando condições para que o segmento de Eventos possa mitigar perdas oriundas do estado de calamidade pública.

Outra iniciativa foi a propositura de um projeto que institui o passaporte sanitário como mola propulsora da retomada do Turismo no País. A ideia é criar uma versão digital da caderneta de vacinação específica para a covid-19, desenvolvida pela Ministério da Saúde em parceria com as Secretarias Estaduais de Saúde, de modo a permitir que, passado o pico de contaminação da doença, as pessoas voltem a viajar em âmbito nacional ou internacional, de forma segura, responsável, com proteção a todos os envolvidos. Se aprovado pela Câmara dos Deputados, o Passaporte Sanitário de Covid-19 será elaborado pelo Ministério da Saúde, por meio do Conecte SUS Cidadão. Apresentada na Câmara, no último dia 31/03, a proposta já conseguiu um apoio de co-autoria de outros 12 deputados, formando uma coalisão de nove partidos distintos – PL, MDB, PODE, PSD, Solidariedade, DEM, Cidadania e PDT.

O Passaporte Sanitário de Covid-19 pretende incentivar o Turismo daqueles que já estão devidamente vacinados ou daqueles que apresentem teste de covid-19 negativo, bem como, fomentar a recuperação do setor de Viagens e Turismo e de muitas economias locais dos municípios turísticos, desde que tenha passado o pico de contaminação pelo coronavírus e as cidades destino não estejam com restrição local de circulação, como lockdown ou toque de recolher aos cidadãos.

Agência Câmara
Deputado federal Geninho Zuliani (DEM-SP)
Deputado federal Geninho Zuliani (DEM-SP)
Quais são as suas principais pautas no Congresso Nacional?


GENINHO ZULIANI – As principais pautas no Congresso estão ligadas às ações em defesa do municipalismo, bem como dos setores de Turismo, agronegócios e reformas estruturais, como saneamento básico e resíduos sólidos, além do fortalecimento dos consórcios públicos intermunicipais. De toda maneira, um deputado federal deve contribuir com toda a pauta legislativa debatida, principalmente nos assuntos que estão sendo desenvolvidos na Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania (CCJC), da qual sou membro.

Quais são as suas principais relatorias?

GENINHO ZULIANI – As duas principais relatorias por mim executadas e que tiveram destaque nacional foram relacionadas ao novo marco legal do saneamento básico, que alterou substancialmente toda a legislação ao tratamento de água, esgoto, resíduos sólidos e drenagem urbana, bem como a adesão do Brasil ao Consórcio Covax Facility, que reúne países para a compra de vacinas contra a covid-19.

O que o senhor espera concretizar como deputado federal?

GENINHO ZULIANI – Fazer com que haja atuação parlamentar que tenha, além da fiscalização do Poder Executivo, a contribuição para a melhoria das ações legislativas, eficácia do Poder Legislativo e auxílio direto para todos os municípios do Estado de São Paulo, seja por meio da concessão de emendas parlamentares ou por meio de auxílio entre as gestões municipais e estaduais.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA