Portugal volta a impor restrições contra a covid-19

|


PANROTAS / Renato Machado
As medidas são uma forma de conter o avanço da covid-19 no país
As medidas são uma forma de conter o avanço da covid-19 no país
Com quase 87% da população totalmente vacinada contra a covid-19, Portugal anunciou que vai reforçar medidas de segurança para evitar o aumento de casos da doença: uso de máscara obrigatório em espaços fechados, apresentação do certificado de vacinação e teste negativo para entrada em eventos grandes e para os que chegam no país. Companhias aéreas que não cobrarem a entrega do teste serão multadas.

O primeiro-ministro António Costa também anunciou que Portugal será declarado em estado de calamidade a partir do dia 1° dezembro para permitir o quadro adequado às medidas. Foi recomendado que a população realize testes com certa frequência, principalmente nas vésperas das festas de final de ano, e que voltem a trabalhar em regime home office para evitar contato em excesso.

"Recordamos que é obrigação de todas as companhias aéreas só permitir o embarque nos voos para Portugal de pessoas que provem estar devidamente testadas", afirmou o primeiro-ministro.

Entre 2 e 9 de janeiro, ocorrerá a semana de contenção de contatos para evitar que janeiro de 2022 seja semelhante ao do ano anterior. Haverá interrupção no funcionamento de bares e casas noturnas, além de uma ligeira alteração no calendário escolar.

Outros países da Europa, como Alemanha, França e Áustria, também estão impondo restrições diante do aumento de casos de covid-19.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA