Diversidade e potencial africano são pilares da "maior Indaba de todas"

|


Raphael Silva
Vice-ministra e Ministro do Turismo da África do Sul, Elizabeth Thabeth e Derek Hanekom, tocaram o sino que oficializou a abertura da Indaba 2018
Vice-ministra e Ministro do Turismo da África do Sul, Elizabeth Thabeth e Derek Hanekom, tocaram o sino que oficializou a abertura da Indaba 2018
DURBAN (ÁFRICA DO SUL) – Maior feira turística do continente africano, a Africa's Travel Indaba começou. A expectativa da organização é de superar os sete mil participantes de 2017, reunindo expositores de 22 países africanos e compradores de mais de 80 países de todo o mundo, além de 600 veículos de mídia, nacionais e internacionais. Da América do Sul, o Brasil é o principal destaque, uma vez que trouxe a Durban uma delegação composta por oito agências, enquanto Argentina e Chile contam com quatro e duas, respectivamente.

O CEO da South African Tourism, Sisa Ntshona, agradeceu a presença dos participantes e aproveitou para exaltar a multiculturalidade do continente africano e o potencial turístico. "Essa será a maior e melhor Indaba de todas. Os produtos estão aqui, a diversidade está aqui e tenho certeza de que teremos uma ótima feira", disse durante a cerimônia de abertura.

LEIA TAMBÉM: BRITISH LANÇARÁ VOO DIRETO INÉDITO ENTRE DURBAN E LONDRES

Raphael Silva
CEO da South African Tourism, Sisa Ntshona, apontou a multiculturalidade e o potencial da África como destino turístico
CEO da South African Tourism, Sisa Ntshona, apontou a multiculturalidade e o potencial da África como destino turístico
Os números iniciais da feira mostram mais de 1,7 mil compradores convidados pelo programa hosted buyers e cerca de 1,1 mil expositores, entre produtos da África do Sul e dos outros países do continente.
Raphael Silva
Olhos e câmeras voltados para a cerimônia oficial de abertura da Africa's Travel Indaba 2018
Olhos e câmeras voltados para a cerimônia oficial de abertura da Africa's Travel Indaba 2018

Quem também destacou o potencial da África foi o Ministro do Turismo sul-africano, Derek Hanekom. Segundo ele, o fato de o continente representar apenas 5% no mercado turístico mundial é inaceitável, mas mostra o quanto pode crescer com o trabalho em conjunto dos países africanos.
"Não há continente com maior potencial que a África. Esse é o lugar para o crescimento e é aqui que temos a oportunidade de mostrar ao mundo o que temos de melhor", disse Hanekom, que ainda revelou o Turismo como uma das três prioridades do presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa.

"Vamos ampliar os esforços para ajudar os principais destinos turísticos, adotar medidas para reduzir as barreiras regulatórias e desenvolver ainda mais negócios", completou o Ministro, que, ao lado da vice-ministra do Turismo, Elizabeth Thabethe, foi o responsável por completar a cerimônia ao tocar o sino que deu, oficialmente, início à Indaba 2018.

O Portal PANROTAS viaja a convite da South African Tourism e da Latam Airlines
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA