Braztoa Seeds começa focado na preservação dos oceanos

|

O evento Seeds (Semeando a Excelência do Desenvolvimento Sustentável) promovido pela Associação Brasileira das Operadoras de Turismo começou na tarde desta terça-feira (5), em Canela (RS), abordando um tema que, por vias contrárias, ganhou destaque no Brasil nas últimas semanas: a preservação dos oceanos.

Marcel Buono
Monica Samia, CEO da Braztoa
Monica Samia, CEO da Braztoa
A CEO da Braztoa, Monica Samia, e o presidente da associação, Roberto Nedelciu, iniciaram a atividade que foi liderada pela responsável pela implementação de portfólio de projetos, conselhos técnicos e análises relacionadas à economia verde na Organização das Nações Unidas Meio Ambiente, Elisa Dettoni.

“O Seeds é um momento para discutir e interagir com as pessoas envolvidas na Braztoa e com o destino que nos recebe sobre os principais temas relacionados à sustentabilidade no Turismo. Além dos associados, temos a presença dos finalistas do nosso prêmio de sustentabilidade para debater o que está acontecendo nesta área ao redor do mundo”, explicou Monica Samia.

LEIA TAMBÉM
Convenção Braztoa aposta em inovação aliada a fator humano

“Nossa proposta é deixar um legado na cidade que sedia o evento, ajudando a desenvolver toda a região a qual ela faz parte. Por coincidência, o primeiro ganhador do Prêmio Braztoa de Sustentabilidade, em 2012, foi de Canela (RS). No caso, o Hotel Blumenberg”, completou Roberto Nedelciu.

AGENDA 2030 E OS OCEANOS
Representante da ONU no evento, Elisa Dettoni enfatizou o plano abraçado por 193 países em 2015, conhecido como Agenda 2030, o qual teve o Brasil como um dos principais líderes durante seu período de elaboração. De acordo com ela, três dos temas mais relevantes relacionados ao Turismo são: crescimento econômico com trabalho decente, consumo e produção responsáveis, e vida na água.

Marcel Buono
Elisa Dettoni, da ONU Meio Ambiente
Elisa Dettoni, da ONU Meio Ambiente
“A Agenda 2030 é bastante ambiciosa, democrática e tem como princípio facilitar sua implementação por países em diferentes estágios de desenvolvimento. Ela representa a todos e não deixa ninguém para trás, levando em consideração as pessoas, a prosperidade, a paz, as parcerias e o planeta em si”, explicou Elisa.

“No ritmo atual, teremos mais plástico do que peixes nos oceanos por volta de 2050 e, já atualmente, 40% do lixo encontrado no Mar Mediterrâneo é de responsabilidade do Turismo e suas atividades. Temos que pensar seriamente como cada um de nós pode e está contribuindo para tornar a Agenda 2030 uma realidade”, acrescentou a representante da ONU, que também destacou questões como igualdade de gênero e combate à desigualdade social como fundamentais para o desenvolvimento sustentável.

METAS PARA O TURISMO DESTACADAS PELA ONU
  • Elaborar e implementar políticas para promover o Turismo sustentável
  • Desenvolver e implementar ferramentas para monitorar os impactos do desenvolvimento sustentável para o Turismo sustentável
  • Aumentar os benefícios econômicos a partir do uso sustentável dos recursos marinhos, inclusive por meio de uma gestão sustentável da pesca, aquicultura e Turismo.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA