Cinco desafios que o Turismo brasileiro deve enfrentar

|

A primeira edição do Travel & Lifestyle Summit, realizado em São Paulo, teve a presidente do Conselho de Turismo da Fecomércio-SP, Mariana Aldrigui, como responsável pela abertura dos trabalhos na manhã desta terça-feira (3), De acordo com ela, o Turismo brasileiro tem cinco grandes desafios para enfrentar caso queira se posicionar à altura do seu potencial de mercado, tanto nacional como internacional.

“Temos desafios constantes e de pouco avanço no Turismo brasileiro, e o primeiro deles está relacionado à consolidação de números e dados que apresentem a realidade do País. Há um coletivo de números que já não retratam a forma como o brasileiro viaja, o que muitas vezes acaba mascarando situações. Por exemplo: não existe um dado confiável de volume de turistas no Estado de São Paulo. Precisamos desenvolver uma nova métrica, e muito disso depende do emprego adequado das tecnologias disponíveis”, afirmou Mariana.

Divulgação
Alberto Martins (B4Tcomm) e Mariana Aldrigui (Fecomércio-SP)
Alberto Martins (B4Tcomm) e Mariana Aldrigui (Fecomércio-SP)
Segundo a presidente do Conselho de Turismo da Fecomércio-SP, os outros quatro desafios estão ligados à redefinição da imagem que o Brasil quer passar para o mundo, à estratégia institucional, à representatividade do setor e das pessoas que fazem parte dele, além da articulação ajustada à realidade do consumo.

“Além da imagem institucional, é preciso preservar a imagem que passamos em um mundo cada vez mais digital. Episódios como o vazamento de óleo no Nordeste ou o assassinato da vereadora Marielle Franco, por exemplo, corroem o Brasil na internet, e não são pôsteres em russo durante os Jogos Olímpicos que desfazem tal tipo de percepção. O que está norteando o Turismo no Brasil? Como os turistas vão chegar? Quando? Por que? Precisamos de estratégia”, explicou Mariana.

“Apesar de pontos em comum, diferentes segmentos dentro do Turismo, como hotelaria, cruzeiros e operação, por exemplo, ainda trabalham por caminhos distintos, enquanto deveriam somar suas forças para a formatação de grupos que possam realizar pleitos efetivamente coletivos”, acrescentou a representante da Fecomércio-SP, que ainda destacou como ainda há muitas brechas a serem exploradas pelo setor.

Wikicommons
Viajantes rodoviários de finais de semana ainda são menosprezados pelos dados oficiais
Viajantes rodoviários de finais de semana ainda são menosprezados pelos dados oficiais
“Ainda há uma certa ignorância em relação ao Turismo de fim de semana, por exemplo, que é o estilo mais usual entre os turistas brasileiros. São números que nunca entram nas estatísticas, mesmo com o dinheiro movimentado sendo muito significativo no nosso setor. Estamos em busca de tecnologias e abordagens adequadas para não perdermos tais tipos de registros e oportunidades”, completou Mariana Aldrigui.

Ao longo da sua programação, a primeira edição do Travel & Lifestyle Summit ainda terá os painéis “A imagem do setor de turismo no Brasil: comunicação e informação voltadas para o crescimento do turismo brasileiro”; “Desafios para a diversidade: inspirações da área de publicidade para o turismo LGBT”; “Desafios e oportunidades do Turismo digital no mundo 4.0”; e “As gerações e seus comportamentos enquanto viajantes”. O evento é realizado na sede da Fecomércio-SP, na capital paulista.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA