Movida alcança lucro líquido de R$ 174 milhões no 2T de 2021

|

A Movida Aluguel de Carros terminou o segundo trimestre do ano com alta em receitas e crescimento na frota. De acordo com lanço divulgado pela empresa, o lucro líquido no período foi de R$ 174 milhões a frota cresceu 27% em relação ao mesmo período no ano passado.

PANROTAS / Emerson Souza
Renato Franklin, CEO da Movida, fala no surgimento de um novo ciclo de crescimento estrutural e de rentabilidade
Renato Franklin, CEO da Movida, fala no surgimento de um novo ciclo de crescimento estrutural e de rentabilidade
A receita líquida consolidada de R$ 1,211 bilhão (+15,6%) e a receita líquida de aluguéis de R$ 538 milhões também foram recordes, mesma situação do Ebtida consolidado que atingiu R$ 388 milhões no 2T21, com margem de 32,1%, se comparado ao 2T20.

Segundo a avaliação da diretoria da empresa, o desempenho vem acompanhado de um consistente caixa de R$ 3,4 bilhões, um recorde de liquidez, cobertura suficiente para os próximos quatro anos de amortizações de dívida.

"Estamos em um momento único, com fortes resultados, inúmeras avenidas de evolução e uma forte posição de caixa que nos colocam muito bem posicionados para um novo ciclo de crescimento estrutural e de rentabilidade", comenta o CEO da Movida, Renato Franklin.

RENT A CAR
Especificando os índices alcançados, a Movida informa que no Rent a Car foram 4,6 milhões de diárias no segundo trimestre, com forte recuperação no mês de junho, após um início sob quarentena em abril.

O ticket médio atingiu o valor de R$ 84,10, o segundo maior da história da companhia perdendo apenas para o quarto trimestre de 2020, que é um período de alta temporada.

Com mais de 78 mil carros, aumento líquido de 12,5 mil carros na comparação com o 2T20, o RAC atingiu seu maior tamanho, o que proporcionou uma receita líquida de R$ 342 milhões e Ebitda de R$ 141 milhões.

GTF
Com crescimento de 40,6% no tamanho da frota de Gestão e Terceirização de Frota, a Movida conseguiu alcançar 55,8 mil veículos nesta unidade de negócios.

Ao final do período, a Movida continua com um backlog de 9 mil carros a implantar ao final do trimestre, o que garante forte crescimento nos próximos trimestres.


 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA