Locadoras veem crescimento do mercado na retomada

|


PANROTAS/ Gute Garbelotto
Cristiane Yumi, da Movida, Roger Armellini, da Toyota, Paulo Henrique Pires, da Localiza, e Oskar Kedor, da Mobility
Cristiane Yumi, da Movida, Roger Armellini, da Toyota, Paulo Henrique Pires, da Localiza, e Oskar Kedor, da Mobility
Para discutir sobre mobilidade e debater o futuro da locomoção no Turismo, subiram ao palco do Fórum PANROTAS a gerente nacional de Venas da Movida, Cristiane Yumi, o diretor de Mobilidade e Transformação de Negócios da Toyota para a América Latina, Roger Armellini, e o diretor de Vendas da Localiza, Paulo Henrique Pires. O painel foi mediado pelo co-fundador da Think Tank Mobilidade e CEO da Mobility, Oskar Kedor.

No início do painel, o cenário da pandemia entrou em evidência, devido ao impacto da crise no mercado da locação de carros. "Tínhamos diversos carros na rua que estavam sendo devolvidos, principalmente, nos primeiros meses de 2020, mas é um segmento que voltou muito rápido, porque as pessoas se sentiram mais seguras em se locomover em carros, então nós saímos mais fortalecidos. Neste cenário, as agências entenderam o quanto somos importantes na questão de mobilidade urbana”, afirmou Cristiane Yumi.

A declaração de Cristiane foi de encontro ao pensamento do diretor de vendas da Localiza, Paulo Henrique Pires, que salientou a superação do setor ao contornar as dificuldades que a covid-19 trouxe para o mercado. “O primeiro estresse na pandemia foi não ter lugar para guardar os carros, porque houve muita devolução, mas depois que o susto passou, as pessoas precisavam produzir, trabalhar, e a opção de mobilidade era o carro. Essa percepção permitiu que as pessoas retomassem a locação. O carro, que anteriormente era complemento de viagem, passou a ser um motivo para a pessoa viajar, ganhou um protagonismo”, afirmou o executivo.

Sob este prisma, a Toyota percebeu a oportunidade de crescimento no mercado de aluguel de carros e trouxe a Kinto para o Brasil, que já está prestando serviços de mobilidade em 35 países. “A Kinto é um movimento da Toyota de mudanças, com o objetivo de seguir a tendência das montadoras de também se tornarem prestadoras de serviços, porque as pessoas vão passar cada vez mais a usar o carro, não possuí-lo”, declara Roger Armellini. Segundo ele, a ideia básica é oferecer a compra e serviços por meio da rede de concessionária. No momento são 5,5 mil carros disponíveis para locação.

Quando questionada sobre o aumento de concorrência, Cristiane disse que o surgimento de mais um player é importante para o crescimento do setor. “Isso ajuda o nosso mercado, quanto mais player, mais os clientes irão se acostumar e conhecer os serviços de locação. Nossa penetração no mercado brasileiro é pequena se comparada com mercados europeus e norte-americanos, então, existe espaço para todo mundo e contamos com os agentes de viagens, porque são eles que vão fazer o setor crescer conosco”, afirma a executiva.

O agente de viagens foi um dos principais tópicos durante o painel, com os executivos frisando a importância do papel do profissional do Turismo para o fortalecimento das empresas de locação de carros e do Turismo. Inclusive, Pires destacou que a Localiza criou uma área voltada ao atendimento do agente de viagens. “A profissão de agente não vai acabar nunca, porque ele é fundamental na distribuição do Turismo. A Localiza vem investindo no atendimento do agente de viagens, porque são vendedores junto com a gente”, disse.

AUMENTO DAS TARIFAS
Em relação ao aumento do valor dos automóveis e aluguéis, Cristiane pontuou que a cadeia da indústria automobilística sofreu bastante com a crise dos componentes para produção de automóveis e as locadoras tiveram problemas em 2021 para aumentar e repor a frota. “No futuro os juros vão estabilizar, o carro pode voltar aos patamares antigos. Enquanto isso, nós temos de buscar novos produtos, neste momento difícil. A Movida tem investido em outros produtos, como o Movida Cargo, que atende lojas e entregas”.

Para o diretor de vendas da Localiza, as tarifas podem voltar ao que eram antes, mas destaca que o futuro é promissor de qualquer forma, pois cerca de 55% dos jovens, atualmente, desejam usar o carro e não comprá-lo, então, de acordo com Pires, a locação veio para ficar, além de fazer uma prospecção indicando que no mercado corporativo ainda há espaço para crescer 60%, enquanto o crescimento no mercado de aluguel para motoristas de aplicativos pode aumentar em até 19%.


O Fórum PANROTAS acontece nos dias 21 e 22 de junho, no Centro Fecomercio de Eventos em São Paulo, e conta com a aliança institucional da CNC e o patrocínio da Accor, Aerolineas Argentinas, Air Europa, Ancoradouro, AquaRio, Visit Argentina, Aviva, BWH Hotel Group, Coris Seguro Viagem, CVC Corp, Delta Air Lines, Easy Travel Shop, Elo, Enjoy Hotéis & Resorts, FecomercioSP, Fortaleza, Gol Air France KLM, GTA Assist, Iberostar Hotels & Resorts, Latam, Localiza, Mato Grosso do Sul, Mondiale Operadora, Movida, Omnibees, R1 Audiovisual, Royal Palm Hotels & Resorts, Sabre, Sebrae, Sheraton São Paulo WTC Hotel, Tes Cenografia, Viagens Promo, Villa Blue Tree, Visite São Paulo e apoio da Goya by Copastur, Hyper English, Rio CVB, Shift, Tour House e TRVL Lab.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA