Visual comemora 'sinergia' com CVC e vê 2019 com otimismo | Operadoras | PANROTAS
OPERADORAS

Visual comemora 'sinergia' com CVC e vê 2019 com otimismo

GRAMADO (RS) - Adquirida no final de 2017 pela CVC Corp, a Visual Turismo continua em processo de adaptação em relação aos negócios, mas seus resultados em 2018 parecem refletir um caminho de decisões corretas, pelo menos de acordo com o o head de Vendas da Visual Turismo, Edson Akabane, que lidera a equipe da empresa durante o 30º Festuris.

“Nosso último trimestre foi melhor que o do ano passado e o quarto já começou melhor que o de 2017, apesar do ano complicado que o Brasil vem passando. Quem sobrevive a esses períodos de crise acaba saindo mais forte. Nossos profissionais, com certeza, mostraram que são resilientes nestes últimos tempos”, comemorou Akabane.

Jhonatan Soares
Equipe da Visual Turismo liderada por Edson Akabane (centro) na 30ª edição do Festuris
Equipe da Visual Turismo liderada por Edson Akabane (centro) na 30ª edição do Festuris
Tradicionalmente focada no mercado doméstico, a Visual Turismo já não pensa mais exatamente da mesma maneira. Agora, as vendas para o mercado internacional e de cruzeiros mostram taxas de crescimento superiores às relacionadas aos destinos nacionais, apesar de as vendas para o Brasil ainda representarem a maior fatia de suas receitas.

“A gente acredita muito no crescimento das vendas internacionais e de cruzeiros, principalmente aproveitando a enorme prateleira de produtos e ofertas que temos ao nosso alcance atualmente. Nos últimos tempos, a sinergia entre a Visual e a CVC Corp tem ficado cada vez mais forte, o que é fundamental para o desenvolvimento dos negócios. Aqui, buscamos manter o melhor da Visual Turismo e acrescentar o que a CVC tem de melhor para aprimorar nossas possibilidades de vendas, por isso passamos por grandes mudanças estruturais neste ano, facilitando o fluxo entre ambas”, comentou o head de Vendas.

Entre as recentes mudanças vistas dentro da empresa, umas é o seu programa conhecido como Visual Plus, que promete ser mais do que uma nova forma de o agente de viagens somar pontos e ganhar prêmio. De acordo com Akabane, a ideia é entender como os profissionais estão trabalhando e, a partir dessa análise, buscar soluções para tornar as vendas mais eficientes.

“Queremos saber o perfil dos agentes de viagens, saber o que ele está oferecendo, para quem e onde ele está se saindo bem ou mal, por exemplo. Precisamos de informações para fornecermos produtos e ofertas mais relevantes de acordo com cada indivíduo. A ideia é ser muito mais que uma nova forma de premiação, mas sim uma plataforma de relacionamento. Queremos investir cada vez mais em pessoas e tecnologia”, finalizou Akabane.

De acordo com o executivo da Visual Turismo, ainda há bloqueios aéreos garantidos disponíveis para negócios para o réveillon e para janeiro via Azul, Gol e Avianca.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA