OPERADORAS

Lucro líquido da CVC Corp cresce 17,5% no 1T19

O lucro líquido ajustado da CVC Corp no Brasil foi de R$ 108,2 milhões no primeiro trimestre de 2019, aumento de 17,5% em relação ao 1T18. Incluindo as operações da Argentina, o crescimento Pro Forma foi de 19,9%, atingindo R$ 105,5 milhões no 1T19.

A receita líquida das operações no Brasil foi de R$ 440,3 milhões no 1T19, aumento de 14,4% se comparado com o mesmo período do ano passado. Incluindo as operações da Argentina, o crescimento Pro Forma da receita líquida no 1T19 foi de 11,3%.

Emerson Souza
Luiz Fernando Fogaça, CEO da CVC Corp
Luiz Fernando Fogaça, CEO da CVC Corp
O Ebitda chegou a R$ 204,7 milhões, alta de 15,8%. No Brasil, o Ebitda foi de R$ 203,4 milhões, aumento de 15,1%. Na Argentina, o Ebitda foi de R$ 1,3 mi, crescimento de 15,4%.

RESERVAS

As reservas confirmadas no Brasil totalizaram R$ 3,58 bilhões no 1T19, alta de 13,8% em relação ao 1T18. O crescimento Pro Forma das reservas confirmadas da CVC Corp no 1T19, incluindo as operações na Argentina, foi de 11,8%.

As reservas confirmadas do lazer apresentaram menor crescimento do que o observado no 4T18, impactado pela redução da confiança do consumidor (o mês de março de 2019 apresentou o pior índice desde outubro de 2018), pelo carnaval e seu efeito prolongado e pela volatilidade do câmbio em março (desvalorização de cerca de 5%). No corporativo, as reservas confirmadas apresentaram forte crescimento no 1T19 versus o 1T18, beneficiadas pelo aumento do ticket médio.

O canal on-line foi novamente o destaque, apresentando forte crescimento de 124,8% no 1T19.
As vendas para agências independentes contabilizaram R$ 1,7 bilhão, um crescimento de quase 11% se comparado com o 1T18. Já o aumento notado em lojas próprias foi menor, um pouco mais de 5%, chegando a R$ 1,5 bi.

Nos três primeiros meses do ano, a CVC Corp foi responsável por embarcar mais de 3,1 milhões de passageiros.

PREJUÍZO COM A AVIANCA

A CVC também ressaltou uma despesa extraordinária decorrente dos cancelamentos de voos efetuados
pela Avianca no valor de R$ 10,2 milhões, referente a reembolsos e reacomodações efetuados até 07 de maio, data prevista para a realização do leilão dos ativos da companhia aérea. A empresa, que ainda tem R$ 100 milhões em embarques futuros com a Avianca Brasil, ressalta continuará trabalhando para tomar medidas que minimizem o impacto ao cliente e aos resultados futuros da companhia.

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA