Beatrice Teizen   |   06/11/2023 16:46   |   Atualizada em 07/11/2023 10:53

Godinho credita avanço da CVC Corp a Conselho alinhado e time experiente

Grupo voltou ao lucro no terceiro trimestre deste ano, registrando R$ 36 milhões

PANROTAS / Emerson Souza
Fabio Godinho, CEO da CVC Corp
Fabio Godinho, CEO da CVC Corp

A CVC Corp voltou ao lucro – R$ 36 milhões – no terceiro trimestre de 2023, registrando quase R$ 100 milhões de EBITDA, o que representa um aumento de 34%, e um crescimento do share e da rentabilidade no B2C (venda das lojas franqueadas).

Segundo o CEO, Fabio Godinho, em call com investidores nesta segunda-feira (6), estes resultados já são parte da estratégia de trazer de volta o DNA de cada empresa do grupo, “sempre colocando mais inovação e tecnologia”.

“Já está começando a aparecer um pouco do trabalho que estamos fazendo e frutos da nossa estratégia. Tivemos uma melhora do mix entre B2B e B2C, com um aumento de 10% das vendas do B2C. Isso faz com que a nossa base de franqueados, nossa grande prioridade, comece a maximizar os resultados financeiros loja a loja, comece a contratar mais funcionários para as lojas já existentes e tenha motivação para aberturas de novos pontos de venda”, diz.

Conselho e time alinhados

Godinho também atribuiu os avanços da companhia e retomada do crescimento ao Conselho de Administração e ao time experiente no Turismo que vem liderando as quatro marcas do grupo, que acabaram não se unindo e continuaram atuando independentemente.

“Estamos com um Conselho absolutamente alinhado com o restante da nossa base de acionistas porque é constituído majoritariamente pelos maiores investidores da empresa. Isso faz com que o alinhamento seja de 100% com os membros da família Paulus, que trazem um conhecimento enorme do setor, junto com outros membros que agregam valor da parte financeira e do negócio. É uma gestão com foco na governança e execução dos planos de ação ao longo dos anos”, pontua.

Quanto aos líderes, o CEO da CVC Corp atribuiu o conhecimento que cada um – Emerson Belan (CVC), Carla Gama (Experimento), Hugo Lagares (Visual), Marvio Mansur (Rextur Advance), Bruno Heleno (Trend), Diego Garcia (CVC Argentina), Fabio Mader (Produtos e Pricing), Ricardo Pinheiro (CCO e CSC) e Paulo Palaia (Tecnologia) – tem na vertical em que atua.

“Tivemos algumas adições ao nosso time ao longo desse trimestre. Estamos com um time extremamente experiente em cada vertical que atua. Profissionais muito preparados para encarar os desafios que temos e os resultados já estão aparecendo.”

3 pontos principais

Durante a call, o executivo citou ainda três fortes pontos que a CVC Corp está focada em avançar em sua estratégia. São eles:

  • Produtos exclusivos: “Estamos voltando forte com produtos exclusivos, que não existiam no nosso portfólio. Quanto mais vamos ganhando de share na venda destes produtos ao longo do tempo, melhor é nosso take rate”, diz Godinho;
  • Formas alternativas de financiamento: “Ninguém quer viajar de férias com limite do cartão de crédito tomado. Então estamos trabalhando formas alternativas de financiamento, formas disruptivas. Isto vai fazer bastante diferença para as nossas vendas em 2024”, afirma;
  • Expansão de lojas físicas – especialmente no interior do Brasil: “65% das lojas já são fora das capitais do Brasil, levando uma marca bastante conhecida para outras regiões. Trazemos extrema proximidade com essas pontas e nossa base de investidores e acionistas”, conclui o CEO.

Tópicos relacionados