OPINIÃO

Especialistas dizem o que consideram luxo

Emerson Souza
A definição de luxo mudou. A ostentação de itens caros e opulentos, como joias de ouro e carros zero quilômetro, ficou no passado. Agora, a indústria de alto padrão enxerga outras prioridades dentro desse segmento que consome e muito bem viagens.

Em entrevista à PANROTAS, especialistas do mercado compartilharam o que definem como luxo em 2018. Confira as opiniões abaixo:

Bruna Dib, diretora de Vendas e Marketing do Txai Resorts: está na simplicidade, no contato com a natureza, celebrar os dias da melhora forma com a sua família. É receber sempre com um sorriso no rosto. O tempo é luxo para ter o seu momento, pôr o pé na areia, ouvir o canto dos pássaros, meditar. Isso tudo é o grande diferencial

Jacqueline Dallal, sócia-diretora da Be Happy Viagens: a customização e conseguir entregar a experiência sob medida. É oferecer atendimento e mimos ao seu cliente, entender ao máximo o que ele não sabe que precisa em uma viagem. Em outras palavras, antecipar e oferecer o inimaginável para ele.

Orlando Neto, sócio-diretor da Unikee Travel: a liberdade de tempo como um todo, de se dedicar às suas atividades. Também vejo a exclusividade e a autenticidade como luxo.

Renato Hagopian, gerente geral da Qatar Airways no Brasil: superar as expectativas e entregar mais do que o esperado. É sair do comum e surpreender com o simples e o mais sofisticado. No nosso caso, ser uma aérea cinco estrelas e oferecer um voo com saída no horário é o básico. O algo a mais é disponibilizar uma cama bem arrumada, um serviço de alto padrão etc.

Tomas Perez, presidente da Teresa Perez Tours: é definido pelo tempo e a simplicidade de se estar em um lugar único e desfrutar. Pode ser um piquenique nos alpes com amigos e a família desfrutando queijos e vinhos. Tem coisa melhor que isso? É compartilhar essa experiência com quem gosta.

A PANROTAS é media partner da ILTM Latin America
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA