Das experiências à tecnologia, 6 tendências para o Turismo em 2022

|

Daniel Batchelor, vice-presidente de Global Corporate Communications & Social Responsibility da Amadeus, escreveu um artigo apontando aquelas que acredita serem as tendências do Turismo para 2022. Junto com uma equipe de especialistas do setor, a Amadeus examinou padrões e identificou que viagens em grupo, Ecoturismo e novas formas de transporte despontarão no próximo ano.

Reprodução/Linkedin
Daniel Batchelor, da Amadeus
Daniel Batchelor, da Amadeus
"Os últimos dois anos foram uma montanha-russa para a maioria das pessoas em todo o mundo. Mas com vacinas e passaportes digitais de saúde circulando, podemos finalmente começar a ansiar por novas aventuras, próximas e distantes. Felizmente, os dados da Amadeus nos dizem que as coisas estão melhorando. Da Costa Rica à Cidade do Cabo, as reservas de viagens estão aumentando, e os dados revelam alguns padrões interessantes", explicou Batchelor.

Confira abaixo as tendências apontadas pela Amadeus.

EXPERIÊNCIAS

"Agora que podemos viajar novamente, muitos de nós percebemos que não há tempo melhor que o presente para fazer a viagem da vida. Quer o sonho seja dar a volta ao mundo ou fazer aquela longa viagem para visitar parentes em outro continente, em 2022 muitas pessoas finalmente reservarão viagens significativas e únicas", disse Bathcelor.

A Amadeus está vendo aumentos substanciais nas pesquisas de viagens para destinos ou experiências épicas. As pesquisas pela Tanzânia — onde os viajantes podem ver os “Cinco Grandes” na natureza — aumentaram 36%. As reservas para as cidades peruanas de Lima e Cusco, perto de Machu Pichu, cresceram quase 50%, e os voos para Petra na Jordânia aumentaram 22%. Todos esses sinais sugerem que essa tendência continuará a crescer, com as ilhas do Oceano Índico e até mesmo a Antártida mostrando maior demanda por viagens.

Uma pesquisa da Unforgettable Travel feita durante o auge da pandemia descobriu que os destinos mais populares eram experiências únicas, como caminhar até o acampamento base do Monte Everest, no Nepal.

VIAGENS EM GRUPO

"Há anos, pesquisadores vêm dizendo que relacionamentos sociais fortes são a chave para a felicidade. Se não sabíamos disso antes de 2020, sabemos agora. Os últimos dois anos teriam sido infinitamente mais difíceis sem Zoom, Microsoft Teams, FaceTime e WhatsApp, mas eles não são substitutos para os amigos na vida real. Portanto, não é surpresa que 2022 esteja se preparando para ser o ano de grandes reuniões pessoais", afirmou Daniel Batchelor.

Estão em alta as viagens em grupo de amigos e as férias em grupo para ver entes queridos, tanto perto de casa quanto no exterior. O Reino Unido viu uma explosão nas reservas de feriados para grandes grupos depois que as restrições foram relaxadas: a Big Cottages relatou um aumento de 600% nas reservas para grupos de mais de 20 pessoas.

Os dados da Amadeus confirmam essa tendência. As pesquisas por viagens para Cancún, no México, e Cartagena, na Colômbia - ambos destinos populares para grupos de amigos - mais do que dobraram sobre o ano anterior, e o Havaí observou um aumento semelhante na demanda. As pesquisas por viagens a Las Vegas aumentaram 61% e, na Europa, Barcelona e Ibiza tiveram aumentos saudáveis de dois dígitos.

ECOTURISMO

Os viajantes em todo o mundo estão tentando conciliar suas preocupações ambientais e sociais com sua paixão por viagens, e estão colocando seu dinheiro onde está seu discurso. Uma recente pesquisa encomendada pela Amadeus descobriu que dois terços dos consumidores consideram viagens sustentáveis uma prioridade, e 37% dos entrevistados acham que as oportunidades para os viajantes se envolverem na preservação de destinos turísticos ajudarão a indústria a se tornar mais sustentável a longo prazo.

Os operadores de Turismo perceberam isso. Um número crescente de operadoras está prometendo ir além da compensação de carbono, oferecendo um impacto mensurável e positivo no meio ambiente. O B. Journeys foi criado para ajudar as empresas de viagens a medir seu impacto ambiental e social e apoiá-las na obtenção da certificação BCorp.

Na África do Sul, o Mantis Group oferece programas de impacto de ecoturismo, incluindo a oportunidade de apoiar os esforços de conservação de rinocerontes na Tanzânia. Enquanto isso, a Habitat for Humanity desenvolveu programas de viagens e construção e de aldeias globais, e a Global Citizens Network está colaborando com a Reserva Indígena White Earth, em Minnesota.

Todos esses esforços podem ajudar os viajantes a adicionar elementos significativos às suas férias, como trabalhar para reconstruir comunidades como parte de sua viagem ou priorizar o turismo comunitário para garantir que seus gastos vão diretamente para as pessoas locais e os lugares que visitam.

Este movimento também está sendo registrado nos dados da Amadeus. As pesquisas por viagens dos EUA para o paraíso ecológico da Costa Rica aumentaram 234% ano contra ano, e na Europa os visitantes à Islândia, neutra em carbono, aumentaram 11%.

CORPORATIVO

A covid-19 forçou milhões de pessoas a trabalhar em casa, mas a produtividade permaneceu consistente, e os empregadores perceberam isso. Quase 40% da força de trabalho dos EUA agora pode trabalhar de qualquer lugar e, em outros países, esse número é ainda maior. Algumas empresas, como o Spotify por exemplo, anunciaram que seus funcionários trabalharão permanentemente em casa. A Amadeus está implementando um modelo de trabalho híbrido em todo o mundo, para equilibrar a flexibilidade do funcionário com as necessidades do negócio.

"Mas trabalhar em casa oferece ainda mais incentivo para os funcionários se encontrarem pessoalmente, com colegas e clientes. A videoconferência funciona bem, mas nada substitui uma reunião presencial. Nossos dados suportam fortemente que as viagens de negócios estão na mente das pessoas, com 72% dos viajantes de negócios ansiosos para viajar no próximo ano, e metade dos viajantes dizendo que estarão viajando a negócios até o final de 2021", analisou Batchelor.

Assim como o local de trabalho foi fundamentalmente repensado, o mesmo se aplica à maneira como viajamos a trabalho. Os melhores empregadores estão dando uma nova olhada em suas políticas de viagens e procurando maneiras de tornar as viagens menos estressantes e mais eficientes, com pagamentos móveis diretos. A Bloomberg até mesmo deu uma nova olhada no que constitui viagem de negócios, oferecendo a seus 20 mil funcionários um subsídio diário de transporte de 75 dólares.

STREAMING

Tendo passado meses sonhando acordado de casa e incapaz de viajar para o exterior, muito menos sair de casa, não é nenhuma surpresa que as pessoas estejam ansiosas por novas aventuras. Nos últimos dois anos, voltamo-nos para as telas da TV, serviços de streaming e o YouTube. Os britânicos passaram um terço de suas horas de vigília assistindo a TV ou vídeos on-line em 2020, e toda essa mídia influenciou para onde queremos ir em seguida, de acordo com Batchelor.

Essa relação é tão importante que a OMT e a Netflix firmaram recentemente uma parceria para publicar um relatório que analisa o papel de filmes e séries como motores do Turismo. Por exemplo, em 2020, a cidade de Porthgwarra, na Cornualha, atraiu 50% mais turistas graças ao sucesso do programa de TV Poldark.

Esta tendência não é inteiramente nova— as pessoas têm planejado sua viagem a Roma desde que A Princesa e o Plebeu foi lançado, em 1953 — mas agora, graças aos assistentes pessoais, IA e publicidade online direcionada, como o Amadeus Media Solutions, as agências de viagens podem transformar em realidade as fantasias de viagem inspiradas em Hollywood.

Por exemplo, a Alexa pode reconhecer um filme ou título de TV que foi visto recentemente e sugerir ideias de viagens e inspiração com base no local de filmagem. Um parceiro da Amadeus, Quo Vadis Travel, já está usando a Alexa para desenvolver tecnologia ativada por voz para os clientes pesquisarem e reservarem viagens com apenas alguns comandos, tornando o planejamento muito mais fácil. Enquanto isso, a Ebookers encontrou maneiras únicas de usar a percepção sensorial e a tecnologia biométrica para ajudar os viajantes a planejar suas férias ideais por meio da ferramenta online SenseSational, que usa reconhecimento facial para medir a reação dos usuários a um estímulo e, por fim, fornecer recomendações de férias.

TRANSPORTES

Imagine se você pudesse reservar uma viagem em um veículo imune a clima, livre de colisões, com baixas emissões, operações 24 horas e velocidades que transformaram viagens de várias horas em minutos. Isso é o que o inventor britânico George Medhurst estava sonhando no século 18 como uma alternativa super rápida aos trens: o hyperloop, uma série de tubos de baixa pressão alimentados por vácuo para transportar cabines minúsculas cheias de pessoas ou mercadorias.

Trezentos anos depois, a visão de Medhurst está se tornando realidade. Em outubro de 2020, a Virgin Hyperloop fez seu primeiro teste de passageiros no deserto de Nevada, enviando duas pessoas por uma pista de 500 metros em 15 segundos, atingindo 172 quilômetros por hora. A velocidade do teste foi limitada pelo comprimento da pista, mas a empresa planeja velocidades de até 1000 quilômetros por hora. O cofundador e CEO da Virgin Hyperloop, Josh Giegel, diz que as operações comerciais podem começar em 2027.

A Virgin Hyperloop não é a única empresa trabalhando neste revolucionário meio de transporte. A Zeleros Hyperloop, com sede em Valência, está fazendo parceria com a Siemens para criar o seu próprio.

Enquanto isso, a United Airlines está trabalhando em sua própria revolução no transporte. Recentemente, ela anunciou planos para comprar 15 aviões supersônicos e “retomar velocidades supersônicas para a aviação” antes do final da década.

Mas se você prefere modos de viagem mais lentos, a Space Perspective, sediada na Flórida, anunciou recentemente o lançamento de um balão espacial, o Neptune One, que começará a transportar passageiros para o céu em 2024 a um ritmo vagaroso de 19 quilômetros por hora.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA