PESQUISAS E ESTATÍSTICAS

Grupo Flytour cresce 15% no primeiro trimestre; corporativo é destaque


Christiano Oliveira, CEO do Grupo Flytour, afirma que repetirá investimento de R$ 32 milhões neste ano, como em 2017
Christiano Oliveira, CEO do Grupo Flytour, afirma que repetirá investimento de R$ 32 milhões neste ano, como em 2017
Após um 2017 recorde, fechado com R$ 5,5 bilhões de faturamento e 11% de crescimento, o Grupo Flytour dá uma primeira amostra de que vem ainda mais forte este ano. A companhia do CEO Christiano Oliveira teve alta de 15% no primeiro trimestre na comparação com janeiro a março do ano anterior. Para Oliveira, os resultados são reflexo do crescimento do Turismo como um todo no Brasil e da evolução tecnológica da holding, que detém dez empresas.

“Nosso crescimento está diretamente ligado à transformação digital e ao empoderamento dos nossos clientes, com plataformas mais completas e dinâmicas”, afirma o CEO. “Por isso nossos resultados neste trimestre ficaram acima da média do mercado”, completa.

As viagens e eventos corporativos foram o principal vetor para essa alta trimestral. Flytour Business Travel, Flytour Eventos e Flytour Franchising alcançaram, juntas, crescimento de 12,8% no período. Na consolidação, Flytour Gapnet e Chanteclair registraram evolução de 19,7%. Já as demais empresas do grupo, voltadas ao lazer, cresceram 10,5% nos três primeiros meses de 2018.

A evolução tecnológica sugerida por Christiano Oliveira está ligada ao investimento de R$ 32 milhões realizados em 2017 nas plataformas do grupo, valor que deve se repetir neste ano. O CEO também fala na importância em capacitar tanto sua equipe quanto seu principal canal distribuidor, os agentes de viagens.

“Fazem parte da nossa estratégia investimentos frequentes em inovação, na capacitação regular dos nossos profissionais e em maior eficiência das operações, o que se reflete diretamente na produtividade do grupo. Para 2018, investiremos mais R$ 32 milhões em tecnologia para seguirmos com a proposta de sermos uma empresa Human to Human (H2H), ouvindo, entendendo e superando as expectativas dos nossos clientes”, conclui Oliveira.

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA

As mais lidas agora