PESQUISAS E ESTATÍSTICAS

Desktop ainda domina pesquisas de viagens, revela pesquisa

Reprodução / Pixabay
Desktop ainda é principal meio de pesquisa de viagens no globo
Desktop ainda é principal meio de pesquisa de viagens no globo

Embora a penetração dos dispositivos móveis continue a crescer ano a ano, a maior parte dos viajantes, quando faz suas pesquisas e comparações de preços, ainda utiliza prioritariamente o desktop ao invés de seus celulares. Os dados foram revelados no mais recente relatório Global Travel Insights, da Sojern, que analisou bilhões de procuras globais no segundo trimestre de 2018.

Dentre os viajantes da América Latina, por exemplo, 64% das pesquisas acontecem no desktop - ou seja, apenas 36% já pesquisam por smartphones. Na América do Norte isso é ainda mais comum, com 72% utilizando o desktop, seguido da região Ásia-Pacífico (67%). Europa (53%), Oriente Médio (52%) e África (52%), por outro lado, já realizam mais pesquisas de viagens em dispositivos móveis do que no desktop.

"Mesmo com dispositivos móveis próximos da saturação global, continuamos a ver que o maior volume de pesquisa de planejamento de viagens continua no desktop", comentou o vice-presidente de Marketing da Sojern, Jackie Lamping.

Pixabay
Papel dos smartphones aparece principalmente como inspiração de viagens nas redes sociais
Papel dos smartphones aparece principalmente como inspiração de viagens nas redes sociais

Para o executivo, embora haja evidências claras de que o celular desempenha um papel cada vez maior na influência e inspiração para o planejamento de viagens - principalmente impulsionado pelo compartilhamento social através do Facebook e no Instagram - os viajantes ainda se voltam ao computador pela possibilidade de fazer pesquisas mais detalhadas, ter maior facilidade para comparar preços e tomar uma decisão mais confiante.

LATINOS: VIAGENS LONGAS E SOLO
Na análise específica dos viajantes latino-americanos, a Sojern descobriu que a grande maioria deles (67%) pesquisa viagem solo, bem à frente de procuras por viagens em duas pessoas (19%) ou a partir de três viajantes (14%). As viagens pesquisadas são ainda em maior parte de longa duração: 53% das pesquisas são para roteiros de ao menos oito dias, sendo 39% para viagens acima de 12 dias.

Dos destinos mais buscados por latinos dentro do próprio continente, a única cidade brasileira que aparece entre os cinco primeiros é São Paulo (3º), atrás de Cancun (México) e Buenos Aires (Argentina), e à frente da Cidade do México e Santiago. Já para viagens mais longas, fora da América Latina, lideram Miami e Nova York (EUA, seguidos por Lisboa (Portugal), Madri (Espanha) e Orlando (EUA).

O tempo de antecedência de pesquisa também é alto entre os latinos. De acordo com a pesquisa da Sojern, 42% deles começam a pesquisar dois meses antes da data de partida, o que coloca o continente neste sentido atrás apenas de Europa (43%) e Ásia-Pacífico (45%).

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA