Mercado global de viagens de luxo vale US$ 1,54 trilhão

|


Marcos Martins
Winston Chesterfield, da Barton
Winston Chesterfield, da Barton
CANNES (FRANÇA) – O ecossistema global de viagens de luxo é avaliado em US$ 1,54 trilhão por ano, de acordo com estudo da ILTM junto com a consultoria Barton, em colaboração com a Wealth-X. Esse mercado inclui experiências gastronômicas, atividades culturais, de bem-estar, eventos esportivos, artes cênicas e atividades ao ar livre.

O mercado de saída (com viajantes internacionais) é de cerca de 23% do total, o equivalente a US $ 347 bilhões. Neste cenário, os viajantes HNW – aqueles com mais de US$ 1 milhão em patrimônio – contribuem com 37% ou US$ 130 bilhões, apesar de serem apenas 0,3% da população global. Estima-se que existam 22,8 milhões de indivíduos em todo o mundo com mais de US$ 1 milhão e esse grupo controle mais de US$ 94 trilhões em riqueza, o que é quase US$ 10 trilhões a mais do que o PIB global anual total.

O relatório também revela que os HNWs, como um todo, contribuem com cerca de 44% dos gastos anuais com viagens de saída (US$ 113,8 bilhões) em experiências com alimentos e bebidas e 41% com atividades de bem-estar (US$ 9,6 bilhões).

Cada vez mais conscientes quando se trata de viajar, esse público é influenciado pelo conhecimento do impacto de suas viagens no meio ambiente e nas comunidades locais. Dessa maneira, escolhem lugares com fortes promessas de sustentabilidade e minimizam o impacto de sua chegada e presença.

Embora os indivíduos HNW sejam um grupo de foco para empresas e consultores de viagens de luxo, 63% dos gastos no ecossistema de viagens de luxo de saída por indivíduos não-HNW, uma fatia muito maior na população, mostram que as experiências são valorizadas por todos.

A PANROTAS viaja a convite da ILTM Cannes
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA