Número de empregos em risco no Turismo sobe para 75 milhões

|


Divulgação/WTTC
Gloria Guevara, WTTC
Gloria Guevara, WTTC

Novo estudo do WTTC mostra que até 75 milhões de empregos estão em risco imediato na indústria de Viagens e Turismo em todo o mundo (a previsão anterior era de 50 milhões de empregos). A perda do setor na contribuição com o PIB mundial chega a US$ 2,1 trilhões.

Um milhão de empregos são perdidos por dia devido à pandemia do novo coronavírus, segundo o WTTC, daí o aumento de 50% na projeção de posições em risco no nosso setor.

No momento, a região da Ásia-Pacífico é a mais atingida, com perdas de US$ 800 bilhões e 49 milhões de empregos em risco. Em seguida vem a Europa, com perdas de US$ 552 milhões e 10 milhões de empregos ameaçados.

Estados Unidos, Canadá e México juntos terão uma perda de US$ 570 bilhões e até 7 milhões de empregos.
Outros países cujas indústrias de Viagens e Turismo serão afetados duramente pela crise, segundo o WTTC, incluem o Brasil, Reino Unido, Itália, Alemanha, França, Japão, Indonésia e Índia.

De acordo com a presidente e CEO do WTTC, Gloria Guevara, essa nova cifra de 75 milhões de empregos em risco no Turismo é fruto da demora de muitos governos em reagir com rapidez e assertividade, com medidas de proteção a empregos e empresas. A executiva alerta para um derretimento do setor e um efeito dominó que afetará milhões, dentro e fora da indústria.

A região com o menor impacto até o momento é o Oriente Médio, mesmo assim, está enfrentando a possível perda de até US$ 65 bilhões e 1,8 milhão de empregos, números já bem expressivos.

Viagens e Turismo contribui com 10,4% do PIB mundial e gera um em cada dez empregos (e um em cada cinco novos empregos)

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA