São Paulo é terceiro destino internacional mais popular no Natal

|

Caio Pimenta/SPTuris
São Paulo é um centro regional de viagens para pessoas que visitam amigos e parentes
São Paulo é um centro regional de viagens para pessoas que visitam amigos e parentes
Uma pesquisa realizada pela ForwardKeys, empresa de análise de viagens, revela que houve um aumento de última hora nas reservas de voos para o período de Natal. Em um ano normal, as passagens emitidas para viagens na semana anterior ao Natal tendem a crescer progressivamente ao longo do ano. No entanto, em 2020, o padrão foi diferente, com uma corrida tardia ocorrendo em novembro.

Embora o recente aumento nas reservas seja bem-vindo pela indústria da aviação, as viagens aéreas internacionais durante o período de Natal não serão, na realidade, mais do que um pequeno oásis no deserto, segundo a empresa. Bilhetes aéreos emitidos para chegadas entre 19 e 25 de dezembro chegarão a apenas 20,2% dos níveis de 2019, e reservas a partir de 1 ° a 31 de Janeiro estão ainda menores, com apenas 11,6% de onde estavam no ponto equivalente em 2019.

Em uma classificação dos destinos que estão provando ser os mais resistentes na semana que antecede o Natal, quatro dos cinco principais são locais voltados para resorts no Caribe. A partir de 8 de dezembro, bilhetes aéreos emitidos para viajar para Santo Domingo, popular destino no Caribe para os visitantes dos Estados Unidos, a República Dominicana, estão apenas 21,2% abaixo dos níveis de 2019. San Juan, capital de Porto Rico, ocupa a segunda posição, com reservas 39,6% abaixo. Em seguida está São Paulo (-40,3%), Cancún (-45,5%) e Punta Cana (-47,3%), também na República Dominicana. De acordo com a ForwardKeys, a forte presença de São Paulo se deve à sua importância como um centro regional de viagens para pessoas que visitam amigos e parentes.
Divulgação
“Em anos normais, vemos pessoas fazendo voos internacionais durante o período de férias de Natal para se reunir com parentes que não viam há algum tempo. Mas este ano, esse comportamento está sendo atenuado, pois representa um risco de propagação do vírus; e está sendo dificultado por várias restrições de viagens. Ao mesmo tempo, muitos destinos que dependem fortemente do Turismo têm feito grandes esforços para permanecer abertos para negócios, implementando protocolos para garantir que seus valiosos visitantes de lazer possam ir e permanecer seguros. Isso é particularmente verdadeiro para vários lugares no Caribe e no México, que estão entrando em sua alta temporada. Estão a ter relativo sucesso, em comparação com outras partes do mundo, atraindo visitantes do seu mercado mais importante, os EUA, ansiosos por férias ao ar livre e ao sol. No momento, eles parecem dispostos a manter o número de turistas em cerca de 50% dos níveis normais, embora isso dependa de os governos não implementarem quaisquer medidas de última hora para evitar uma terceira onda”, afirmou o VP de Insights da ForwardKeys, Olivier Ponti.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA