Setor rodoviário deve apresentar crescimento de até 55% em 2021

|


Divulgação/ Terminal Rodoviário do Tietê
A recuperação deverá ser mais forte no segundo semestre, de acordo com o levantamento
A recuperação deverá ser mais forte no segundo semestre, de acordo com o levantamento
Uma recente pesquisa da ClickBus revelou que o setor rodoviário deve apresentar um crescimento de 45% a 55% em 2021, com uma retomada mais forte a partir de junho, intensificada por conta das férias do meio do ano e pelo avanço da vacinação no País. Devido ao agravamento do quadro de covid-19 no Brasil, houve queda de 45% na emissão de passagens on-line em março deste ano. Já em abril, as vendas superaram as do mês anterior em 3%. Quando comparado ao mesmo período de 2020, a venda on-line de passagens cresceu seis vezes no mês.

"Ainda estamos passando por um momento delicado e de incerteza, mas, diferentemente do ano passado, desta vez não fomos pegos de surpresa pela pandemia e já conseguimos nos planejar melhor", disse o fundador da ClickBus, Fernando Prado. O executivo reforça ainda que, com a evolução da vacinação, os impactos nas vendas devem causar maiores efeitos no segundo semestre, a partir de setembro.

BALANÇO DO SETOR EM 2020

De acordo com o levantamento da ClickBus, a venda on-line de passagens rodoviárias diminuiu 39% em 2020, em comparação com 2019. No entanto, por conta do cenário e com a necessidade de menos contato físico, houve um aumento na digitalização do setor no período. As vendas on-line, que antes representavam cerca de 12%, ultrapassaram os 20% no ano.
Divulgação
O ano de 2020 deveria ser marcado pelo crescimento do setor, já que, em janeiro, foi registrado um aumento de 31% no volume de passagens ante o mesmo mês de 2019. Porém, com a chegada da covid-19 no Brasil, os impactos começaram a ser percebidos em abril, quando a queda nas vendas chegou a 90%, em comparação com o ano anterior. Maio de 2020 também manteve o índice elevado com 86%, no comparativo com 2019. Mas, quando comparado a abril de 2020, o mês apresentou uma recuperação de 41% nas vendas on-line de passagens rodoviárias.

Com a abertura gradual de algumas cidades e estados, as viagens também passaram a ocorrer mais, mesmo que para destinos mais próximos ou visitas a familiares, fazendo com que a retração no último trimestre de 2020 ficasse em uma média de 31%.

Em relação à recuperação por destinos, é possível perceber que as cidades litorâneas (exceto capitais) foram as que tiveram uma maior recuperação, de acordo com dados sobre a intenção de viagem dos consumidores no comparativo de 2020 com 2019. Apesar de estar entre os destaques de recuperação, as viagens para os destinos litorâneos foram as que sofreram maior queda em 2020 (44%), na comparação com o ano anterior. Viagens para capitais tiveram retração de 41% e destinos interioranos apresentaram diminuição de 29% no período.

Divulgação

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA