Viajante quer vacina, diz TRVL LAB. Saiba mais HOJE, em live às 15h

|



No quarto Pulso Turismo e Covid-19, realizado em abril pelo TRVL LAB, uma parceria MAPIE e PANROTAS, a realidade da vacinação já influencia fortemente o desejo de viajar dos brasileiros. Na pesquisa, feita com 369 viajantes do País, são altos os índices de pessoas respondendo que não viajarão ou participarão de eventos até estarem vacinados: 76% responderam que concordam totalmente ou concordam parcialmente com a afirmação no caso dos eventos para 100 pessoas ou mais; índice que continua alto para viagens internacionais (70% só farão depois de vacinados) e também para as internacionais (64%).

Os exemplos de destinos que só aceitarão viajantes vacinados crescem no mundo todo e é hora de pressionar ainda mais o governo para acelerar a vacinação e já garantir as doses também para 2022, pois com certeza a segunda vacinação será ainda necessária.
Amanhã, às 15h no Portal PANROTAS, e também em nossa página no Facebook, vamos detalhar e debater ao vivo os resultados da pesquisa. Artur Luiz Andrade e Carolina Sass de Haro, do TRVL LAB, receberão Flávio Marques, diretor de Vendas B2B da CVC Corp, e Any Brocker, presidente da Brocker Turismo, da Serra Gaúcha.

A quarta edição do Pulso Turismo e Covid-19 é a mais otimista desde o início da pandemia, mesmo estando em um momento crítico no número de casos e mortes no Brasil, e esse otimismo se deve aos avanços da vacinação e aos exemplos de reabertura em todo o mundo. “Os viajantes mostram-se receosos em viajar enquanto atravessamos o pior estágio da pandemia no Brasil, mas estão aos poucos se acostumando com as novas experiências e necessidades impostas pela pandemia”, dizem os analistas do TRVL LAB na conclusão da pesquisa.

“A vacina traz esperança de uma retomada otimista, especialmente para o turismo de lazer nacional. É importante que o setor esteja unido e haja de forma estratégica e estruturada para exercer pressão no governo. Um plano de vacinação claro e transparente, com cronograma estabelecido, permitiria que as reservas futuras voltassem a crescer, uma vez que há apetite para a retomada assim que grande parte da população brasileira estiver vacinada. 2021 ainda será bastante desafiador para o setor, mas é importante começar a se preparar para o futuro, que já demonstra sinais positivos e mais promissores.”

Por causa das incertezas, itens como confiança na marca, flexibilidade para remarcações e protocolos de saúde bem claros e definidos ainda são muito importantes na hora de decidir a viagem. A avaliação sobre os processos de remarcações é positiva por parte do viajante, que, no entanto, diminuiu a intenção e comprar nas OTAs e continua preferindo ir diretamente no fornecedor, com a presença da venda via agências de viagens se mantendo estável – aqui se abre também uma oportunidade para esses profissionais se aproximarem mais dos clientes e mostrarem que podem também trazer a confiança da compra direta, com a vantagem de serem um hub com vários fornecedores.

BAIXE A PESQUISA GRATUITAMENTE AQUI


LEIA A REPORTAGEM DA REVISTA PANROTAS AQUI
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA