Juliana Monaco   |   01/06/2021 13:01   |   Atualizada em 01/06/2021 13:02

Impacto do Turismo no PIB do Caribe caiu 58% em 2020

O Turismo do Caribe perdeu R$ 33,9 milhões e 680 mil empregos desde o início da pandemia


Divulgação/Bahamas
A retomada das viagens internacionais na região ajudará no crescimento do PIB e na recuperação dos empregos
A retomada das viagens internacionais na região ajudará no crescimento do PIB e na recuperação dos empregos
O Relatório Anual de Impacto Econômico do WTTC revela que a crise de saúde causada pela covid-19 causou a queda de 58% na contribuição do Turismo no PIB do Caribe, o que representa uma perda de US$ 33,9 milhões. O impacto do setor no PIB da região caiu de US$ 58,4 bilhões (14,1%) em 2019 para US$ 24,5 bilhões (6,4%) em 2020.

Com as restrições de viagens, o setor perdeu 680 mil empregos, o equivalente a quase um quarto de todos os empregos no Turismo. As PMEs, que representam oito em cada dez empresas globais do setor, foram as mais afetadas, e o impacto sobre as mulheres, os jovens e as minorias tem sido significativo. O número de pessoas empregadas no setor de Viagens e Turismo do Caribe caiu de quase 2,76 milhões em 2019 para 2,08 milhões em 2020, uma queda de 24,7%.

"A perda de 680 mil empregos em Viagens e Turismo em toda a região do Caribe teve um impacto socioeconômico terrível, por isso é importante redobrar o trabalho em equipe entre os setores público e privado", disse a vice-presidente sênior do WTTC, Virginia Messina.

GASTOS EM VIAGENS
O relatório também revela que os gastos dos visitantes domésticos diminuíram 49,6%, com os gastos internacionais ainda menores, caindo 68%, devido à forte dependência da região em viagens internacionais. Saint Kitts e Nevis teve uma queda acentuada de 72,3%, enquanto Santa Lúcia ficou logo atrás, com uma redução de 71,7%. As Bahamas, as Ilhas Virgens Britânicas e São Vicente e Granadinas tiveram quedas de 68%, 67,6% e 67%, respectivamente, demonstrando a importância do transporte internacional de entrada para a região.

RECUPERAÇÃO DO TURISMO NO CARIBE
De acordo com Virginia, o WTTC acredita que, se as restrições às viagens forem flexibilizadas antes da temporada de verão, os 680 mil empregos perdidos no Caribe poderão retornar no fim deste ano. "Nossa pesquisa mostra que, se as viagens internacionais e a mobilidade forem retomadas em junho deste ano, a contribuição do setor para o PIB global poderá aumentar em 2021", revelou a VP do WTTC.

Segundo a Forward Keys, a maioria das partidas dos Estados Unidos em 2021 são para o Caribe e o México, o que pode trazer uma rápida recuperação para a região. Embora haja um grande progresso em algumas regiões com a implantação da vacinação, o WTTC acredita que levará um tempo para imunizar a população mundial, principalmente aqueles países menos avançados. Portanto, os governos devem considerar medidas para permitir que todos os viajantes cruzem as fronteiras, por meio de protocolos de saúde e higiene e testes rápidos. O WTTC também apoia a introdução de um passaporte de saúde, como o certificado verde digital da Comissão Europeia, que permitiria viagens internacionais seguras.

Tópicos relacionados