Flexibilidade e novas conexões são tendências do Turismo para 2022

|

Unsplash/Victor He
De acordo com a Booking.com, há um otimismo renovado que alimenta a vontade de voltar a vivenciar o mundo
De acordo com a Booking.com, há um otimismo renovado que alimenta a vontade de voltar a vivenciar o mundo
Assim como ocorreu em todas as outras áreas de nossas vidas, as viagens foram redefinidas inúmeras vezes no último ano e meio, com mudanças significativas nos levando para uma versão em constante evolução do ‘novo normal’. E ainda que a covid-19 não tenha ficado totalmente para trás, 2022 será o ano em que as pessoas vão aproveitar ao máximo a imprevisibilidade e realmente começar a compensar o tempo perdido de férias, e o número de viajantes que sentem essa necessidade aumentou em 52% desde o ano passado, de acordo com pesquisa da Booking.com.

O levantamento ouviu mais de 24 mil viajantes em 31 países, incluindo o Brasil. Os resultados foram, então, combinados com os dados e insights internos da plataforma digital, com o objetivo de prever como as viagens continuarão a ser redefinidas no próximo ano. As previsões da Booking.com revelam que 2022 será o ano em que as pessoas vão querer aproveitar cada dia e fazer com que cada viagem importe.

RECARREGANDO

Mais do que fazer exercícios diários ou meditar, sair de férias se tornará a principal prática de autocuidado em 2022, dado que 83% dos brasileiros afirmam que viajar ajuda o bem-estar mental e emocional mais do que outras formas de descanso e relaxamento. Inclusive, quase três quartos (73%) dos entrevistados do País disseram que não tinham percebido o quanto as viagens eram importantes para seu bem-estar até elas deixarem de ser uma opção. O Brasil é a segunda nacionalidade neste quesito, atrás apenas da China (76%). E, para 90% deles, ter férias planejadas tem um impacto positivo em seu bem-estar emocional.

De acordo com um quarto dos brasileiros (25%), sair da zona de conforto é a chave para entender por que eles se sentem renovadas com as viagens. Desses 25%, mais de dois terços (69%) dizem que se hospedar em um ambiente diferente do que estão acostumados os ajuda a recarregar as energias. Além disso, mais da metade (55%) afirma que vivenciar um novo modo de vida tem o mesmo efeito. Para algumas pessoas, esta sensação de bem-estar vem de experimentar novos sabores (58%) ou ouvir um novo idioma (39%).

RESSIGNIFICANDO

Quando a pandemia chegou, as casas se transformaram também em escritórios. No entanto, em 2022, veremos um aumento significativo de pessoas que querem restabelecer um equilíbrio saudável entre a vida pessoal e a profissional. Neste sentido, três quartos dos viajantes do País (75%) dizem que querem que suas férias de 2022 sejam livres de qualquer interferência do trabalho, o que nem sempre foi o caso em 2021.

Ainda que o trabalho remoto traga mais flexibilidade, 58% dos brasileiros dizem que preferem ficar menos tempo de férias em 2022, mas realmente se desconectar do trabalho, do que passar mais tempo em um destino, mas ter que misturar trabalho e lazer. E como 60% deles dizem ter trabalhado mais horas e tirado menos dias de férias durante a pandemia, é possível que mais gente tire férias longe do escritório em 2022.

PRIMEIRA VEZ

A retomada das viagens vai trazer um sentimento autêntico de alegria mesmo para os aspectos mais simples das viagens em 2022. Depois de tanto tempo sem férias, os viajantes vão aproveitar cada momento da jornada, desde a escolha da playlist para ouvir em um carro alugado até o passeio nas lojas duty free.

O que antes não tinha tanta importância – como ficar na janela do trem vendo a paisagem passar – vão ser momentos de felicidade para oito em cada dez brasileiros (82%), que afirmaram que a viagem é mais divertida quando a jornada também faz parte da aventura, ficando em quarto lugar neste quesito, atrás apenas do Vietnã (89%), da Índia e da China (ambas com 84%).

Para a maioria dos turistas brasileiros, prazeres simples, como sentir o sol na pele (83%) ou ver rios e mares (86%), tem o efeito instantâneo de mudar seu humor para melhor. Mesmo a incerteza de usar o transporte público em uma nova cidade com uma língua estrangeira é algo que dois terços dos brasileiros (66%) afirmam que vão apreciar. Depois de tanto tempo com opções limitadas, a sensação da ‘primeira vez’ será a marca das viagens em 2022.

COMUNIDADE É PRIORIDADE

As restrições diminuíram o ritmo das viagens em muitas partes do mundo, e a pandemia forçou as pessoas a aproveitarem ao máximo o que tinham perto de casa, fortalecendo a relação com a comunidade. Em 2022, o desejo de uma conexão autêntica com a comunidade local vai se estender também para as férias. Os viajantes tentarão ser mais conscientes em cada viagem para garantir que o impacto da visita nos destinos seja positivo.

Dois em cada três brasileiros (66%) consideram importante que sua viagem seja benéfica para a população local. Além disso, 73% apreciariam um aplicativo ou site que fornecesse recomendações sobre destinos onde um aumento no tu rismo teria um impacto positivo na comunidade.

Inspirados por importantes movimentos relacionados à justiça social, em 2022 os viajantes brasileiros vão pesquisar mais sobre como o lugar em que estão hospedados apoia as empresas da região (35%) ou como seus gastos com Turismo vão afetar ou melhorar as comunidades locais (33%).

NOVAS CONEXÕES

Em 2022, as férias vão trazer a oportunidade de fazer novas conexões, sendo que três em cada quatro (73%) brasileiros querem conhecer novas pessoas durante suas viagens. Por isso, muitos vão usar as férias como uma oportunidade para expandir seu círculo social. Além disso, 79% dos viajantes do País mal veem a hora de socializar durante as férias, ficando em terceiro lugar neste quesito, atrás da Tailândia (81%) e China (80%), e empatado com o Vietnã. E 60% querem se hospedar em algum lugar perto de muitas opções de vida noturna, onde possam conhecer novas pessoas.

Cansadas de ver sempre os mesmos rostos no último ano e meio, as pessoas também vão usar seus aplicativos favoritos de relacionamento durante as férias em 2022 para encontrar um novo amor, afinal quase metade dos brasileiros entrevistados (48%) anseiam por um romance em sua próxima viagem.

DIGA SIM

Depois de tanto tempo ouvindo “não”, os viajantes estão recuperando o otimismo para 2022. Inclusive, 58% dos respondentes brasileiros têm preferência por férias mais flexíveis e sem amarras, em vez de um itinerário bem planejado e cheio de atividades. O próximo ano vai trazer mais improvisação para as viagens, em que cada surpresa será respondida com um enfático “sim”.

Por isso, três quartos (75%) das pessoas do País afirmam que vão dizer sim a qualquer oportunidade de férias, desde que o orçamento permita. Um número parecido de respondentes (74%) está mais aberto a diferentes tipos de férias do que antes da pandemia. Além disso, 57% dizem não se importar com o destino, desde que seja o tipo de viagem que desejam, e que ficarão felizes simplesmente por estarem longe de casa. Em 2022, a tecnologia também terá um papel fundamental na espontaneidade, pois ela permitirá que as pessoas, cada vez mais, façam novas reservas mesmo quando já estiverem na estrada e tenham a flexibilidade de adaptar seus planos. Na verdade, 67% dos brasileiros esperam que as últimas inovações tecnológicas os surpreendam ao oferecer uma opção surpresa de uma experiência de viagem completamente nova, tendo como base preferências ou orçamento anteriores.

Em relação aos companheiros de viagem, as pessoas procurarão por outras que também “digam sim” à espontaneidade: quase um terço (28%) dos turistas do País querem viajar com pessoas que estão felizes em seguir o fluxo.

ACEITAR O IMPREVISÍVEL

No último ano e meio, as pessoas confiaram na tecnologia para se manterem conectadas, e os aplicativos continuarão a ter um papel importante nas viagens. Para dois terços (68%) dos entrevistados no Brasil, a tecnologia ajuda a aliviar a ansiedade relacionada a viagens. Não à toa, a tecnologia vai continuar a amenizar imprevistos que acontecem durante as férias, com serviços de tradução instantânea alimentados por IA ou que informam os anfitriões sobre chegadas tardias devido a voos atrasados.

Por conta disso, espera-se uma adoção ainda mais ampla de tecnologias que ajudam os viajantes a tomar decisões mais bem informadas. Afinal, três em cada quatro entrevistados brasileiros dizem que estariam interessados em um serviço que previsse quais países seriam seguros para viajar (77%) mesmo com meses de antecedência, ou um serviço que sugerisse destinos que possam ser visitados sem dor de cabeça, de acordo com as restrições sanitárias atuais da covid-19 do próprio país e do destino (76%).

Para que todas as pessoas possam realmente abraçar um novo normal que é imprevisível, o setor de viagens precisará continuar a priorizar a flexibilidade. As três principais prioridades dos viajantes do Brasil são a garantia de que não vão perder dinheiro (42%), a capacidade de cancelar (21%) e de reagendar de graça (23%) suas reservas.

"Estamos vendo que as pessoas estão muito animadas e ansiosas para voltar a viajar no ano que vem, seja no próprio país ou para o exterior, seja para uma viagem que vai marcar a vida toda ou apenas o resultado de dizer ‘sim’ para uma oportunidade que surgiu", diz o vice-presidente sênior e chefe de Marketing da Booking.com, Arjan Dijk.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA