TRVL Lab aponta tendências de viagens para 2022

|

Estamos preparados e olhando para a direção certa na recuperação do Turismo? Qual é o caminho correto para 2022? Uma resposta evidente, de acordo com a fundadora e sócia-diretora da TRVL Lab, Carolina Sass de Haro, não há.

PANROTAS/Gute Garbelotto
Carolina Sass de Haro, sócia-diretora da TRVL Lab
Carolina Sass de Haro, sócia-diretora da TRVL Lab
“Precisamos ter um norte e nosso objetivo, como TRVL Lab e com nossas pesquisas, é ser uma bússola. O caminho que cada um vai seguir é individual. Por isso é importante olhar para essa bússola, esse instrumento, e ver o que faz sentido para você”, pontua Carolina durante painel do primeiro dia de Fórum PANROTAS.

Ela afirma ainda que, apesar de muitas incertezas, instabilidade e medos, uma coisa ficou evidente: existe uma diferença muito grande das empresas que estão tratando este movimento como uma retomada e das que estão tratando como renascimento.

RESULTADOS DA PESQUISA
“Ficamos mais flexíveis. Com isso, viagens sem rótulo claro definido são a ordem. Vemos o viajante corporativo visitando atrações turísticas, tendo tempo de qualidade para usufruir o destino, cuidar de sua saúde e bem-estar... Essa clareza de propósito de viagem fica borrada, não existe. Então temos de ter produtos e serviços que atendam a essas novas necessidades”, explica Carolina.

Segundo a pesquisa, 51,3% dos respondentes já combinaram viagens de lazer e a negócios, 48,5% farão visitas às atrações turísticas no destino da viagem corporativa e 72,8% afirmam que foram encontradas soluções eficazes para o trabalho remoto.

O consumo está cada vez mais consciente, com os viajantes se preocupando com o impacto no planeta. Com isso, 61% dos pesquisados procuram favorecer fornecedores locais nas suas opções de compra, 52% optam por não comprar de fornecedores desalinhados com seus valores pessoais e 48% pretendem deixar de comprar de marcas que não trataram clientes e colaboradores de forma adequada na pandemia.

“Destinos antes caracterizados pelo overtoursm acabaram se beneficiando desta pausa nas viagens, se reestruturaram. Há cuidados no Turismo regenerativo que impactam no mundo, nas necessidades, nas comunidades. O viajante brasileiro vai demandar cada vez mais produtos que sejam inteligentes neste sentido: responsáveis, sustentáveis e mais inclusivos.”

A pandemia também acelerou a digitalização no Turismo e em todos os setores. Diante disso, 77% dos viajantes de luxo brasileiro preferem o WhatsApp para fazer contato com sua agência. Além disso, 79,7% utilizam o smartphone para pesquisar sobre destinos e viagens e 73% preferem ferramentas on-line para check in e check out. A tecnologia pode – e deve – ser utilizada cada vez mais para facilitar a jornada do cliente e torná-la sem atritos.

A covid-19 trouxe ainda a certeza de o quanto a vida é efêmera. O Turismo pode ser uma entrega de experiências que valorizem a vida, com viagens que tragam conhecimentos e aprendizados. Para 41,6% dos entrevistados, as viagens têm como propósito aprender algo novo, 40,4% das empresas acreditam que as viagens com conteúdo e conhecimento associado são uma tendência e 56,1% dos viajantes querem viver experiências exclusivas.

No corporativo, 80,1% dos viajantes a trabalho afirmam que as viagens serão mais planejadas e terão múltiplas atividades, 54,5% afirmam que a redução dos deslocamentos foi benéfica para o relacionamento com a família e 49% não pretendem voltar a viajar com a mesma frequência de antes da pandemia.


O Fórum PANROTAS 2021 conta com a aliança institucional da CNC Sesc Senac e patrocínio da Accor, Air Europa, AM Resorts, Ancoradouro, Argentina, Aviva, Beach Park, Best Western Hotels & Resorts, Cep Transportes, Coris, CVC Corp, Delta Airlines, Elo, Expo Center Norte, Expo Telecom, Gol Air France-KLM, GTA Assist, Iberia British Airways, Iberostar, Localiza, Mondiale Operadora, Omnibees, R1 Audiovisual, Reserve, Royal Palm Hotels & Resorts, Sabre, Sebrae, Tes Cenografia, Tour House, Vice Versa, Villa Blue Tree, WAM Hotéis, 42Labs e participação da Catalunya e do Fundtur MS.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA