Movida

Artur Luiz Andrade   |   29/01/2024 13:54   |   Atualizada em 29/01/2024 18:33

Veja os 50 maiores vendedores de aéreo internacional no Brasil

Consolidadores, operadoras, TMCs e grandes grupos compõem a lista

Getty Images/FreshSplash

A PANROTAS teve acesso ao relatório Smash de venda de bilhetes aéreos internacionais de 2023 no Brasil, totalizando US$ 3,7 bilhões em vendas, dos quais US$ 2 bilhões somente via consolidadores.

A BeFly lidera o ranking, com US$ 521 milhões em vendas de passagens aéreas internacionais no ano passado, seguida por CVC Corp (US$ 465 milhões) e Decolar (US$ 388 milhões). Fecham o Top 5 mais duas consolidadoras: Confiança e Sakura.

Entre as TMCs isoladamente (já que a Flytour Business Travel tem suas vendas dentro da BeFly), aparece em primeiro lugar a BCD Travel, com US$ 80 milhões. A primeira operadora, também na amostragem isolada (já que BeFly, CVC Corp, Confiança, entre outras, têm operadoras no seu montante), foi a Orinter, com US$ 19 milhões.

A estimativa do mercado é que o Smash represente 75% da realidade do setor, pois algumas companhias não reportam suas vendas para o relatório (como Iberia/British e parte da Latam). Também não entram no relatório dados de fretamentos domésticos ou internacionais.

O aéreo doméstico não tem um relatório dedicado a ele, por isso não se tem um ranking das maiores no nacional.

Para ver o ranking de 2022, clique aqui.

Confira abaixo o Top 50 de Produção Aérea Internacional em 2023, com dados do relatório Smash:

1 – BEFLY: US$ 521 milhões

2 – CVC CORP: US$ 465 milhões

3 – DECOLAR: US$ 388 milhões

4 – CONFIANÇA: US$ 351 milhões

5 – SAKURA: US$ 206 milhões

6 – GRUPO BRT: US$ 173 milhões

7 – ANCORADOURO: US$ 169 milhões

8 – SKYTEAM: US$ 120 milhões

9 – BCD TRAVEL: US$ 80 milhões

10 – CWT: US$ 75 milhões

11 – TP AIR: US$ 66 milhões

12 – CNT: US$ 62 milhões

13 – COPASTUR: US$ 58 milhões

14 – FRONTUR: US$ 49 milhões

15 – SMILES: US$ 48 milhões

16 – E-TRAVELI: US$ 42 milhões

17 – TRANSPAC: US$ 41 milhões

18 – TYLLER: US$ 39 milhões

19 – KONTIK: US$ 36 milhões

20 – GRUPO VOETUR: US$ 33 milhões

21 – MARINGÁ: US$ 27 milhões

22 – AVIPAM: US$ 22 milhões

23 – TOUR HOUSE:US$ 20 milhões

24 – ORINTER: US$ 19 milhões

25 – EXPEDIA: US$ 17 milhões

26 – ABREU: US$ 16 milhões

27 – PROMOTIONAL: US$ 14 milhões

28 – TK ROYAL: US$ 12 milhões

29 – GS TRAVEL: US$ 11,5 milhões

30 – VIP GSA: US$ 11,3 milhões

31 – AGAXTUR: US$ 11 milhões

32 – PRINCESS TRAVEL: US$ 10,5 milhões

33 – QUICKLY TRAVEL: US$ 10 milhões

34 – KONTAK: US$ 8,7 milhões

35 – COSTA BRAVA: US$ 8 milhões

36 – PÁTRIA: US$ 7 milhões

37 – RIO TRAVEL: US$ 6,8 milhões

38 – PRIME TOUR: US$ 6,7 milhões

39 – HURB: US$ 6 milhões

40 – AEROTUR: US$ 5,9 milhões

41 – PLANTEL: US$ 5,8 milhões

42 – ABC: US$ 5,4 milhões

43 – ÁRTICO: US$ 5,3 milhões

44 – AGM: US$ 5,2 milhões

45 – BTM: US$ 5 milhões

46 – FANTASY TOUR: US$ 4,7 milhões

47 – SIDON TURISMO: US$ 4,6 milhões

48 – KANGAROO TOURS: US$ 4,5 milhões

49 – TUNIBRA: US$ 4,1 milhões

50 – PONTESTUR: US$ 4 milhões

(Fonte: Relatório Smash)

Divulgação

Consolidação

Considerando somente as consolidadoras. O ranking fica assim:

Maiores consolidadoras em vendas de passagens aéreas internacionais em 2023 (relatório Smash):

1 – BEFLY: US$ 417 milhões

2 – CVC CORP: US$ 354 milhões

3 – CONFIANÇA: US$ 347 milhões

4 – SAKURA: US$ 207 milhões

5 – GRUPO BRT: US$ 171 milhões

6 – ANCORADOURO: US$ 165 milhões

7 – SKYTEAM: US$ 117 milhões

8 – CNT: US$ 62 milhões

9 – TP AIR: US$ 52 milhões

10 – FRONTUR: US$ 43 milhões

(Fonte: Relatório Smash)



Tópicos relacionados

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA

Mais notícias