TECNOLOGIA

Expedia mudará sites no Brasil após estudo das emoções; entenda

Marluce Balbino
O  diretor sênior de Gestão de Mercado da Expedia para América do Sul, Marcos Swarowsky, comandou o anúncio do estudo em São Paulo
O diretor sênior de Gestão de Mercado da Expedia para América do Sul, Marcos Swarowsky, comandou o anúncio do estudo em São Paulo

A Expedia acaba de elevar o patamar no uso da tecnologia para melhorar suas vendas no País. A gigante de tecnologia voltada ao Turismo revelou, em evento na manhã de hoje, em São Paulo, um novo estudo que passa a ser aplicado no Brasil: o Experience Usability Lab, que detecta, literalmente, as emoções dos consumidores durante o uso de suas plataformas para otimizar as vendas em seus sites.

Na primeira etapa do estudo, oito selecionados brasileiros serão posicionados em um computador equipado com sensores de movimentos dos olhos (eye tracking), que identifica para qual área da tela o usuário olha, e um segundo, chamado EM, que a partir dos movimentos faciais encontra cinco emoções distintas: felicidade, tristeza, surpresa, raiva e até nojo.

"Dessa maneira notamos as reações dos usuários em cada etapa da busca no Expedia. Se eles ficam mais felizes ao observar o wi-fi e café da manhã, por exemplo, uma característica de brasileiros, nós sabemos que esses detalhes merecem maior destaque, e aumentamos seu tamanho ou mudamos o local em que esses detalhes se encontram no site", avalia o diretor sênior de Gestão de Mercado da Expedia para América do Sul, Marcos Swarowsky.

Marluce Balbino
Em uma demonstração em tempo real, o Expedia mostrou como funciona o estudo e a detecção das cinco emoções: felicidade, raiva, surpresa, tristeza e nojo
Em uma demonstração em tempo real, o Expedia mostrou como funciona o estudo e a detecção das cinco emoções: felicidade, raiva, surpresa, tristeza e nojo

COMO SE APLICA?
Após o estudo resultar em relatórios sobre preferências de brasileiros, como o que dá maior felicidade a eles e que elementos causam surpresa ou raiva e devem ser melhorados, o material chega à segunda etapa: o levantamento de propostas para possíveis mudanças nos sites que melhorem a experiência do usuário.

Com o fim do estudo vem a aplicação nos sites. Isso acontecerá por meio dos chamados testes AB: uma porcentagem do público nacional receberá um site com a alteração determinada no relatório, enquanto o restante segue com o modelo tradicional.

Marluce Balbino
Aurélie Bleise é a pesquisadora do Expedia responsável por conduzir o estudo no Brasil
Aurélie Bleise é a pesquisadora do Expedia responsável por conduzir o estudo no Brasil

"Então os resultados são medidos", descreve a pesquisadora da Expedia e responsável por conduzir o estudo, Aurélie Bleise. "Se o site com a alteração obtiver uma maior conversão de vendas do que o anterior, decretamos a mudança. Se não, avaliamos novamente o relatório e testamos novas alternativas", resume a especialista.

NO BRASIL
A ideia no momento é que os sites Expedia.com.br e o Hoteis.com recebam alterações especificamente para o layout no Brasil, baseado nos estudos com os brasileiros. "E mesmo se tal mudança de conversão for de 0,2%, 0,3%, para nós é muito. Nossa receita passa da casa dos bilhões, chegando a US$ 100 bilhões globalmente; então as mínimas mudanças deste estudo representam milhões a mais de faturamento para nossa empresa", finaliza Swarowsky.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA