Futuro do Turismo é personalizar oferta; Sabre dá dicas de como fazê-lo

|


PANROTAS/Gute Garbelotto
Esteban Velasquez, vice-presidente do Sabre Solutions
Esteban Velasquez, vice-presidente do Sabre Solutions

Um dos maiores desafios das empresas da indústria de Viagens e Turismo é entregar oferta personalizada a um consumidor que vai se habituando a ser cada vez mais individualista. Cada vez mais ferramentas são criadas pelos fornecedores de tecnologia para que esse desafio, ainda enorme no setor, seja resolvido.

Vice-presidente do Sabre Travel Solutions para América Latina e Caribe, Esteban Velasquez subiu ao palco do 18º Fórum PANROTAS para falar sobre o tema, elencar os desafios e mostrar alguns dos caminhos para superá-los.

"Enquanto a indústria parou, nossa empresa acelerou. Nos aprofundamos nas razões e soluções para a crise. Há quatro principais obstáculos para nossa região: as incertezas sobre a pandemia, que ainda pairam sobre nós; o cenário de indecisões políticas em muito dos nossos países; as decisões do fornecedores entre acelerar ou frear os investimentos; e, por fim, o sentimento do viajante: o Turismo é presencial, impossível de ser entregue à distância", elenca Velasquez.

Segundo ele, o futuro da indústria não é outro senão "chegar a um novo nível de personalização". Entregar às pessoas diferentes opções em diferentes momentos. O mesmo viajante de lazer faz viagem a negócios e a sua experiência não pode ser a mesma. Ancillaries, wi-fi, comida e conforto a bordo... a oferta está muito mais complexa e diversa e resta às empresas do Turismo a adaptação a isso.

"Precisamos simplificar. Necessitamos ser capazes, via tecnologia, de criar uma oferta personalizada. Pagamento por assento, bagagens, benefícios. Este seria o primeiro milagre", brinca o VP. "O segundo milagre é a distribuição desta oferta. Uma coisa é criá-la, mas outra completamente diferente é fazê-la chegar na ponta, cumprindo com as várias regras de cada canal. É por isso que tem se falado tanto sobre NDC. E a última e também complexa etapa é que tudo isso funcione. Se o cliente quiser pagar a mais por uma mala, ele tem de conseguir. Tem de rodar, funcionar. É o 'fullfilment' da oferta."
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA