TURISMO

Airbnb tem usuários com mais de 100 imóveis cadastrados


Divulgação
Usuários veem na plataforma Airbnb um negócio rentável: alguns chegam a anunciar mais de 100 imóveis
Usuários veem na plataforma Airbnb um negócio rentável: alguns chegam a anunciar mais de 100 imóveis


Após a morte de uma família brasileira no Chile em um imóvel cadastrado no Airbnb, foram levantados questionamentos sobre as responsabilidades da plataforma — que faz o intermédio entre locadores e locatários.


Principalmente porque, quando se trata da manutenção das propriedades, é preciso considerar que muitos dos imóveis cadastrados no site não são anunciados pelos próprios donos. Segundo um levantamento feito pelo jornal Folha de S.Paulo, “dos dez maiores anunciantes em São Paulo e Rio, ao menos oito deles são empresas que chegam a administrar, cada uma, até 157 imóveis” (clique aqui para ler na íntegra). Estas empresas lucram sendo responsáveis pelos contato com os hóspedes e manutenção do imóvel.


A profissionalização do negócio e a regulamentação dos aluguéis no Airbnb, porém, passam por um debate jurídico, afinal, os imóveis não pagam as mesmas taxas que o setor hoteleiro e nem sempre as pessoas que alugam os espaços são corretoras de imóveis.


Assim como o Uber e outras plataformas lançadas nos últimos anos, o Airbnb passa pela questão de colocar serviços à disposição dos clientes, mas não responder diretamente por eles, afinal, os meios de hospedagem são oferecidos por uma pessoa que cadastrou-se voluntariamente no site e, em teoria, é dona do espaço ofertado.


*Fonte: Folha de S. Paulo

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA