Savia Reis   |   14/05/2013 16:35

Abav Nacional alerta sobre fraudes na emissão de bilhetes

A Abav Nacional enviou um comunicado para as áreas Tam, Gol, Avianca e Azul em relação ao “grande número de ocorrências apresentadas à Abav”. “O que a entidade pretende é solucionar esses casos fraudulentos de criminosos, que fogem totalmente da alçada de uma agência de turismo, a qual se vê à mercê

A Abav Nacional enviou um comunicado para as áreas Tam, Gol, Avianca e Azul falando sobre o “grande número de ocorrências apresentadas à entidade”. “O que a associação pretende é solucionar esses casos fraudulentos de criminosos, que fogem totalmente da alçada de uma agência de turismo, a qual se vê à mercê de tais práticas ilícitas, ocorridas mediante a invasão dos sistemas de reservas das próprias companhias aéreas”, explica o presidente da entidade, Antônio Azevedo.

Veja abaixo, na íntegra, o comunicado da Abav Nacional:

"Tendo em vista o grande número de ocorrências apresentadas à Abav e referentes a fraudes na emissão de bilhetes aéreos, a entidade encaminhou, esta semana, um documento à Tam, Gol, Avianca e Azul, solicitando uma investigação profunda.

O fato é que inúmeras agências de turismo – entre pequenas, médias e grandes –, assim como operadoras e consolidadoras, estão sofrendo cobranças incisivas das companhias aéreas no que diz respeito aos bilhetes emitidos em seus sistemas, sendo que tais reservas e emissões não foram realizadas efetivamente pelas respectivas agências.

O que a entidade pretende é solucionar esses casos fraudulentos de criminosos, que fogem totalmente da alçada de uma agência de turismo, a qual se vê à mercê de tais práticas ilícitas, ocorridas mediante a invasão dos sistemas de reservas das próprias companhias aéreas.

Neste sentido, a Abav Nacional espera, a partir do comunicado, uma resposta colaborativa e eficaz para que sejam solucionados os casos injustos já ocorridos e apresentados.

De acordo com a entidade, as agências que estão passando por essas situações já estão orientadas a envolver a autoridade policial para averiguação e criação de provas, além das condutas necessárias em esfera judicial.”

Tópicos relacionados