"Está na hora de ponderar fusão", diz fundador da Avianca

|

Rodrigo Vieira


Frederico Pedreira, presidente, José Efromovich, fundador, e Tarcísio Gargioni, vice-presidente. Todos da Avianca Brasil
Frederico Pedreira, presidente, José Efromovich, fundador, e Tarcísio Gargioni, vice-presidente. Todos da Avianca Brasil

Até o final do ano passado, Avianca Holdings e Avianca Brasil não ponderavam uma fusão. Entretanto, parece que até o final de 2017 as coisas podem ganhar outro rumo. O mercado em geral já fala em união das marcas e a importância de esclarecer como os negócios serão conduzidos dali para frente. E como afirmou o fundador da aérea brasileira, José Efromovich, ao Portal PANROTAS, “chegou a hora de ponderar” uma união.

“Anunciamos ao mercado que vamos começar a trabalhar em um projeto, e esse projeto está caminhando. Há um grupo de trabalho específico para esse estudo tanto na Avianca Brasil quanto Avianca Colômbia, e isso deve ser conduzido aos conselhos de administração de cada uma das empresas até o fim deste ano, para ver se o projeto faz sentido, para ver se é algo que se consolida”, afirmou Efromovich, irmão do presidente da Avianca Holdings, Germán Efromovich.

Segundo o empresário, o processo é gradual, e esse grupo vai propor e definir os termos do que ele chama de “tão esperada fusão”. “Chegou a hora de ponderar tal movimentação, mas isso não significa que há algo resolvido. O conselho achará a melhor saída para essa tão esperada fusão”, revelou ao Portal PANROTAS.

A conclusão de Efromovich é de que, caso consolidada a fusão, ela traria os benefícios naturais da união de duas empresas que já têm muita sinergia. “Avianca Brasil e Internacional já têm a mesma marca, aeronaves, uniformes... Simplesmente vamos integrar e consolidar isso tudo como única empresa", concluiu, após evento que confirmou Miami e Santiago como próximos destinos internacionais da companhia brasileira.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA