Rio CVB visa transformar destino em um ícone gay do País

|

Marluce Balbino
Michael Nagy, do Rio CVB
Michael Nagy, do Rio CVB

A agenda de eventos do Rio de Janeiro está aumentando significativamente este ano. O diretor executivo do Rio CVB, Michael Nagy, afirmou que há 130 eventos confirmados deste ano até 2024. Foram 66 congressos captados só em janeiro de 2017. "Isso é traduzido em US$ 58 milhões de arrecadação em ISS e receita de US$ 1,17 bilhão em receita para a hotelaria", comemorou Nagy durante a WTM Latin America.

Um desses eventos é o Master Mundial 2020, que o Rio de Janeiro ganhou a concorrência entre Cali e Cleveland. Outro destaque é o Gay Games, que o destino captou para 2026, em parceria com a International Gay and Lesbian Travel Association (IGLTA). "É um evento que ocorre de quatro em quatro anos há mais de dez anos."

A proposta do IGLTA é transformar o Rio de Janeiro no principal destino LGBT da América do Sul. Após representar a cidade durante a entrega do título de Melhor Destino de Praia LGBT da América Latina e apoiar a 21ª Parada do Orgulho LGBT, em Copacabana, a associação quer levar o principal evento esportivo do segmento gay no mundo.

"Devemos investir cada vez mais neste mercado, que gera divisas e valoriza toda a estrutura do Turismo. Para se ter uma ideia, apenas a Parada LGBT de São Paulo gera cerca de R$ 200 milhões para a indústria e representa 75% da ocupação de hotéis da Avenida Paulista e do Centro Paulistano", enfatiza Nagy.

Marluce Balbino
Clovis Casemiro, coordenador Brasil do IGLTA
Clovis Casemiro, coordenador Brasil do IGLTA
"O Rio já tem uma reputação consolidada entre os turistas como um dos principais destinos LGBT, porém é necessário potencializá-lo, e esse tipo de eventos é, sem dúvida, muito importante", afirmou o coordenador Brasil do IGLTA, Clovis Casemiro.

Para Nagy, houve uma desaceleração natural na Copa do Mundo e na Olimpíada, mas os eventos estão voltando a turbinar o Turismo do Rio, corporativo e de lazer. "Tivemos este ano nosso maior carnaval, com 1,1 milhão de turistas. No verão foram injetados R$ 3,2 bilhões na nossa economia. No período, nossa ocupação foi de 78% mesmo com 17 mil quartos a mais do que no ano anterior", celebra o diretor executivo do Rio CVB.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA