Demanda por transporte aéreo doméstico cresce 2,55%

|

Pixabay
Pelo terceiro mês consecutivo a demanda por viagens aéreas dentro do País cresceu. Os dados são da Abear. No comparativo com maio do ano passado, a taxa de crescimento foi de 2,55%. Apesar disso, o aumento progressivo tem diminuído, sobretudo por conta dos resultados obtidos nos meses de março e abril, de 5,9% e 3,2%, respectivamente.

Ainda segundo o levantamento, a oferta obteve um crescimento superior a demanda, com um total de 3,2%. Com o descompasso, o fator de aproveitamento teve uma queda de 0,53 ponto percentual no aproveitamento, o que representa um total de 77,9% na taxa de ocupação dos assentos. É o primeiro recuo da estatística desde abril do ano passado, o que indica a permanência de instabilidades no mercado.

Os dados são referentes às operações de companhias que integram a associação. Segundo ela, as participações no mercado doméstico foram compostas por 35,2% da Gol, 32,5% da Latam, 19% da Azul e 13,1% da Avianca.

No acumulado de janeiro a maio desse ano a demanda doméstica cresceu 0,9% na comparação com o mesmo período de 2016. A oferta, por outro lado, apresentou ligeiro recuo de 0,04%. Já o aproveitamento registrou uma elevação de 0,75 ponto percentual (80,32% de ocupação). O volume de passageiros chegou a 36,4 milhões de viagens realizadas.

TRANSPORTE INTERNACIONAL
No mercado internacional, com crescimento de 11,98% em maio, na comparação com o mesmo mês do ano passado, a demanda das associadas da entidade permaneceu em alta pelo oitavo período seguido. Já a oferta registou um crescimento de 2,3 pontos percentuais. alcançando a marca de 84,5% de ocupação de assentos disponíveis.

Com um total de 617 mil passageiros transportados em rotas internacionais pelas companhias brasileiras, foi possível perceber um crescimento de 8,9% sobre o mesmo período do ano passado. Em relação ao participação do mercado, a Latam ocupou a primeira colocação na escolha, com 80% dos passageiros. Em seguida vem a Azul (10,1), Gol (9,7%) e Avianca (0,09%).

No acumulado do ano, a demanda internacional registrou um crescimento de 11,1%. Já a oferta aumentou 6,2% com taxa de ocupação de 85,3%. Ao todo, foram 3,4 milhões de passageiros internacionais transportados.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA