Latam Airlines reestrutura seu pagamento de dívidas; saiba

|

Emerson Souza

A Latam Airlines anunciou um resgate total de seus bônus não garantidos por um total de US$ 500 milhões. As ações têm uma taxa de 8,375% e vencem em 3 de junho de 2021, segundo comunicado da empresa. Na prática, a companhia aérea reestruturou o pagamento de suas dívidas, algumas ainda oriundas antes da fusão entre Lan e Tam, reduzindo os débitos a médio prazo e obtendo mais espaço para gerenciar seu caixa atual.

O financiamento desta transação virá, de maneira parcial, da emissão de bônus não garantidos alocados no mercado local por aproximadamente US$ 350 milhões, denominados em unidades de fomento, prolongando as datas de vencimentos nos anos de 2022 e 2028. O saldo faltante virá de outras atividades de financiamento e de saldo de caixa da empresa, informou.

De acordo com a holding, a reestruturação irá “melhorar a estrutura de capital e manter sua solidez de caixa”. Haverá economias financeiras sobre a atual taxa de 8,375% e reduzirá as obrigações financeiras para 2021 em US$ 500 milhões, enquanto se estende o vencimento da dívida existente.

“Vamos promover na companhia uma significativa economia e uma melhor estrutura de financiamento, que, combinada com outras iniciativas de financiamento já implementadas, entre elas, a bem-sucedida emissão de US$ 700 milhões, deixa-nos em uma posição financeira muito mais sólida do que há um ano, por exemplo”, disse o diretor financeiro do grupo, Ramiro Alfonsín.

Ao concluir estas transações, a Latam terá concluído o processo de refinanciamento de seus bônus seniores resgatados antes da fusão entre Lan e Tam. O processo teve início em 2015, quando foi realizada outra operação de liability management de US$ 500 milhões. À época, a taxa era de 9,5% e com vencimento programado para 2020, e mais recentemente, com o pagamento final em abril de 2017 dos bônus seniores não por um montante total de US$ 300 milhões, a uma taxa de 7,375%.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA