Movida

Karina Cedeño   |   13/09/2016 14:19

Ministério do Trabalho: "Nunca se cogitou jornada maior"

O ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, reforçou hoje que a jornada de trabalho não será aumentada na Reforma Trabalhista, que está em estudo pelo governo. O ministro participou, em Brasília, das comemorações dos 50 anos do Fundo de Garantia do Tem


Agência Brasil

O ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira (foto), reforçou hoje que nunca se cogitou implantar uma jornada de trabalho maior por meio da Reforma Trabalhista, que está em estudo pelo governo.

Nogueira participou, em Brasília, das comemorações dos 50 anos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). “Temos 39 milhões de contratos formais de brasileiros que cumprem sua jornada de trabalho, a qual nunca se cogitou aumentar”, salientou o ministro.

No último dia 8, ele gerou polêmica ao dizer que a reforma formalizaria a jornada diária de até 12 horas. No dia seguinte, o Ministério do Trabalho divulgou uma nota para explicar que não haverá aumento da jornada de oito horas diárias, nem na de 44 horas semanais.

O que está em estudo é a possibilidade de permitir que convenções coletivas ajustem a forma de cumprimento da jornada de 44 horas semanais, de maneira que ela seja mais vantajosa ao trabalhador. Como exemplo, pode ser citada a escala de 12 horas de trabalho por 36 horas de descanso e o cumprimento da jornada semanal de 44 horas semanais em cinco dias da semana.

50 NOS DO FGTS
O FGTS completou hoje 50 anos com R$ 498 bilhões em ativos. Segundo a Caixa Econômica Federal, nesse período mais de R$ 426 bilhões foram aplicados em obras de moradias populares, rodovias, portos, hidrovias, aeroportos, ferrovias, energia renovável e saneamento básico.
Os investimentos a serem aplicados até 2019 em habitação, saneamento básico e infraestrutura urbana ultrapassam R$ 218 bilhões, conforme orçamento aprovado pelo Conselho Curador do FGTS.


*Fonte: Agência Brasil

Tópicos relacionados

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA

Mais notícias