Flytour Gapnet também anuncia saída da Air Tkt | Consolidadoras | PANROTAS
CONSOLIDADORAS

Flytour Gapnet também anuncia saída da Air Tkt

Emerson Souza
Rui Alves e Christiano Oliveira, do grupo Flytour Gapnet
Rui Alves e Christiano Oliveira, do grupo Flytour Gapnet

Rextur Advance, CNT e agora Flytour Gapnet. A Air Tkt perde a terceira associada em um mês e dá sinais de que, nos bastidores, as coisas não vão nada bem no associativismo do mercado de consolidação.

Ao ser questionado sobre a saída do conglomerado, o vice-presidente Rui Alves, que até março deste ano ocupava o cargo de presidente do Conselho de Administração da Air Tkt, preferiu não se manifestar, informando apenas que a decisão foi “corporativa”.

A forma como a Air Tkt está tratando o tema das chamadas subconsolidadoras tem incomodado as grandes empresas. Em resposta à saída da CNT, no começo do mês, o presidente do Conselho da Air Tkt, Carlos Vazquez, reconhece o problema, mas acredita que as companhias aéreas é que devem decidir sobre a atuação deste tipo de empresa.

"Eles repassam uma parte do ganho aos clientes. De onde vem tanta receita em um período de margens apertadas? Será que eles não querem apenas comprar mercado para emitir direto no futuro?", questionou Vazquez, à época.

A oficialização da decisão da Flytour Gapnet deve sair nesta segunda-feira (29).

AIR TKT SE POSICIONA
Minutos após a publicação desta notícia, o Portal PANROTAS conseguiu contato com Carlos Vazquez. O dirigente, por sua vez, mostrou-se muito tranquilo com a saída, que, segundo ele, "já estava acertada há algum tempo". "A Air Tkt mantém o seu posicionamento como entidade desde a sua fundação. Os nossos associados têm direitos e deveres, e quem não se identificar mais com a nossa conduta, deve solicitar a sua retirada do quadro. O nosso trabalho é em defesa do agente de viagens. Estamos aqui para melhorar processos, criar mecanismos que melhorem o dia a dia desse profissional", considerou ele.

Sobre o tema subconsolidadoras, Vazquez acredita que o modelo de negócios dessas empresas gera "um problema crítico" para elas mesmas, o que, segundo ele, já está resultando na retirada de alguns empresários deste ramo de atuação. "A tendência é que as subconsolidadoras se enfraqueçam. É uma situação clara para nós", finalizou.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA