4 razões para usar tecnologia no recrutamento da empresa

|

Dreamstime
Em um mundo onde as pizzas já são entregues com drones; carros que não precisam mais de motoristas; substituição de motores a gasolina por elétricos; e preparação de missões de colonização em Marte, não é preciso ir muito longe para perceber que os avanços tecnológicos também nos servem como ferramenta para otimizar o dia a dia dos negócios.

O Big Data, por exemplo, é definido pelo grande volume de dados que impactam diariamente no mercado, mas você sabia que ele também pode te ajudar a encontrar o seu próximo líder em vendas?

Resultados segmentados são a chave na busca pelo profissional ideal, e é por isso que o head de marketing da Peak Sales Recruiting, Keith Johnstone, dedicou sua coluna desta semana na revista Forbes à importância do uso de dados para contratar a pessoa certa. Confira abaixo as quatro dicas da lista.

  1. Gigantes da indústria fazem, e você pode aprender com os erros deles
    Marcas como Google, Amazon e Microsoft gastam mais de R$ 2 bilhões por ano para encontrar os melhores talentos, e eles têm seus métodos. O Google, por exemplo, descobriu que quatro etapas são o suficiente para que o empregador saiba o que precisa para contratar um candidato. Fica aqui uma dica para implementar em seu processo seletivo.

  2. Não julgar um livro pela capa
    Os melhores colaboradores são formados nas melhores universidades, certo? Não. Com o uso do Big Data, o Google descobriu recentemente que o Grade Point Average, medida calculada por conquistas e notas nas universidades dos Estados Unidos, não significa nada. Além disso, em algumas pesquisas, dados apontam que 14% dos contratados sequer frequentou uma faculdade. Será que a qualidade está mesmo toda no currículo?

  3. Achar um candidato perfeito com o DNA de vendas
    Se você está contratando alguém para liderar sua equipe de vendas, seja agora ou no futuro, é preciso que ele entenda do seu produto e, claro, também seja especialista em vendas, mas como descobrir isso? A consultoria Mckinsey conta com um programa [o Periscope] que realiza uma pesquisa on-line que consiste em mais de 200 perguntas seccionadas em habilidades, motivação, cultura, coaching, entre outras, com o objetivo de segmentar e individualizar cada função e profissional buscado.

  4. Grandes colaboradores não estão no mercado por muito tempo
    É claro que bons profissionais, em sua maioria, estão empregados. Porém, diante da crise vivida no Brasil, até os mais competentes, por vezes, perdem o posto, e é aí que entra o poder de busca de um empregador. O SeeMore, por exemplo, pode pesquisar mais de 100 mil currículos em segundos, mas isso apenas nos Estados Unidos. Em terras brasileiras, há outras ferramentas tecnológicas que podem te ajudar a não perder tempo na hora de encontrar o candidato certo. O próprio Linkedin, com planos pagos que incluem uma consultoria no serviço de recrutamento, pode ser uma boa saída.


*Fonte: Forbes

conteúdo original: http://bit.ly/2xA35vX
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA