Após críticas, Sebrae suspende convênio com Airbnb

|

PANROTAS / Emerson Souza
Após a ABIH revelar, emitindo também uma nota de repúdio, um acordo entre o Sebrae e o serviço de hospitaliade alternativa Airbnb, o serviço de apoio ao micro e pequeno negócio anunciou hoje a suspensão do convênio, que serviria para recomendar empreendimentos aos viajantes no entorno das residências listadas no aplicativo.

A confirmação foi feita pelo presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos, após reunir-se com representantes da ABIH. "Hoje existe um choque entre o mundo digital e as economias tradicionais. Nosso papel é conciliar as duas. O que é disruptivo não pode ser destrutivo. Então, resolvemos suspender esse convênio por enquanto para nos aprofundarmos mais nessas discussões e apoiarmos o setor hoteleiro", afirmou Afif acompanhado do presidente e vice da associação de hoteleiros, Dilson Fonseca Junir e Manoel Cardoso Linhares.

As críticas da ABIH vieram para reforçar os recorrentes pedidos de regulamentação de serviços como o Airbnb na legislação brasileira. O convênio com o Sebrae "mascara uma ilegalidade", disse Fonseca na terça-feira (1). Hoje, ele se pronunciou novamente: “Queremos destacar que essa foi mais um vitória da classe hoteleira nacional e agradecer ao presidente Afif Domingos pelo pronto atendimento de nossas colocações com relação ao convênio e nos colocarmos à disposição para aprofundar o debate", disse.

Na ocasião, o Sebrae se defendeu afirmando que o acordo não previa "o repasse de verba para a plataforma de hospedagem e nem o atendimento aos anfitriões cadastrados pela empresa", e sim dar maior visibilidade aos pequenos negócios.

NOTA DO SEBRAE
Veja abaixo a nota divulgada hoje pelo Sebrae e, em seguida, outra pela ABIH comentando a suspensão do convênio:

Em reunião, nesta quinta-feira (3), com representantes da Associação Brasileira da Indústria de Hoteis (ABIH), o presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos, comunicou que a instituição suspendeu o convênio firmado com a Airbnb.

“Hoje existe um choque entre o mundo digital e as economias tradicionais. Nosso papel é conciliar as duas. O que é disruptivo não pode ser destrutivo. Então, resolvemos suspender esse convênio, por enquanto, para nos aprofundarmos mais nessas discussões e apoiarmos o setor hoteleiro”, informou Afif, ao lado do presidente da ABIH, Dilson Fonseca Júnior, e do vice-presidente da entidade, Manoel Cardoso Linhares.

“A discussão foi muito lúcida e esclarecedora, tentando construir um futuro melhor para o turismo no Brasil. Agradecemos a oportunidade”, declarou Fonseca. “Nasce aqui a necessidade de estarmos cada vez mais juntos para melhorar o ambiente de negócios, principalmente, para a indústria hoteleira e para o turismo brasileiro”, concluiu o presidente do Sebrae.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA