Terrorismo altera viagens internacionais por domésticas

|

Os recentes ataques terroristas e a agitação política ao redor mundo têm trazido um efeito negativo no comportamento de viagens. O nível de ameaça tem sido determinante na escolha de feriados das pessoas, segundo a IPK International.

Destinos populares, como Turquia e Egito, reportaram uma queda dramática em reservas e muitos hotéis estão “desertos”. À parte disso, mais pessoas têm viajado neste ano comparado a 2015. A empresa aponta crescimento de 3% em viagens ao Exterior em todo mundo. Mas o prospecto não é tão positivo quanto parece.

No início deste ano, a IPK conduziu uma pesquisa na qual constatou que a ameaça de terrorismo modifica o comportamento de viajar de 40% dos turistas internacionais. Mais de 50 mil pessoas de 42 mercados ao redor do mundo participaram do estudo, incluindo o Brasil. Essa mudança varia de acordo com o destino.

Em Paris, a Torre Eiffel simbolizou o luto em homenagem às vítimas dos ataques terroristas
Enquanto sul-americanos, escandinavos e holandeses percebem que os planos serão afetados, asiáticos e europeus orientais sentem uma forte influência em razão dos eventos recentes.

Houve diferenças também entre os mais distintos segmentos de viagens. As com crianças são mais cautelosas, já os grupos de jovens estão, digamos, relativamente pouco impressionados pela presença do terrorismo.

Quinze por cento dos viajantes internacionais vão evitar viajar para fora neste ano, mas investirão dinheiro e esforços para passar os feriados em seu próprio países. A Alemanha é um exemplo disso. Para os alemães, o melhor destino de verão é justamente a Alemanha. O popular resort Timmendorfer Strand está com as reservas fechadas, diz o IPK.

CASA SEGURA
Um quarto dos viajantes internacionais tem intenções de ir para ao Exterior, mas apenas em lugares que consideram seguros. Com isso, Israel, Turquia e Egito aparecem como as nações mais perigosas e, porventura, sofrem com a baixa demanda. Em contrapartida, Canadá, Austrália, Escandinávia e Suíça estão entre os países mais seguros.

EM NOVEMBRO
Ainda de acordo com a IPK International, a indústria de Turismo irá sofrer com a ação de terroristas até o fim do ano. Embora seja difícil precisar o impacto dos ataques na Alemanha e em Nice (França), ambos os destinos podem deixar a preferência dos turistas.

Um novo estudo da empresa especialista em viagens deve sair entre setembro e outubro deste ano. Os resultados serão apresentados em novembro, em Pisa (Itália), no World Travel Monitor.

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA