Turismo entra na mira de startup de passagens rodoviárias | Transporte | PANROTAS
TRANSPORTE

Turismo entra na mira de startup de passagens rodoviárias


Halyson Valadão,da Guichê Virtual
Halyson Valadão,da Guichê Virtual

O e-commerce de passagens rodoviárias Guichê Virtual acaba de entrar em um novo momento. Mais de três anos após sua fundação, a startup de São José dos Campos (SP) recebeu pela primeira vez um investimento externo. A ideia da Guichê Virtual, que garante ser líder de mercado em seu setor, é ampliar o alcance com as transportadoras brasileiras.

“Nos três primeiros anos crescemos com capital próprio e investimos em tecnologia e atendimento, pois sentimos que o consumidor de passagens rodoviárias ainda não se sente totalmente confortável na compra on-line”, afirma o COO da empresa, Halyson Valadão. “Agora, com esse capital, investimos na eliminação dos intermediários e negociamos diretamente com as empresas rodoviárias”, completa.

Para ele, o diferencial da Guichê Virtual é o atendimento e a segurança, já que ele vê esses fatores como prioridade diante do consumidor rodoviário. Hoje a Guichê Virtual conta com 70 empresas cadastradas em seu sistema, e a expectativa é chegar a 100 até março de 2017.

Quanto ao Turismo, a Guichê Virtual ainda não conta com nenhum convênio, mas o assédio está crescendo e em breve a empresa deve anunciar projetos no setor. “Temos várias agências de viagens trabalhando conosco, mas ainda não temos nenhuma parceria. Muita gente tem nos procurado, mas a empresa ainda está crescendo e não tínhamos fôlego para isso, algo que estamos começando a ter agora”, afirma o COO da empresa de 50 funcionários.

A Guichê Virtual pretende fechar o ano com dois milhões de passagens vendidas para destinos brasileiros. Lançado recentemente, o aplicativo móvel da empresa tem contribuição no número. “Cresceremos ainda mais com esse aplicativo. Ele reúne diversas facilidades na comparação com o portal, como informações sobre o itinerário, notificações de horário de embarque, geolocalização, entre outras”, conclui Valadão.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA