Justiça aceita recurso e aprova recuperação do Hopi Hari

|

Hopi Hari
Portas do parque abrirão pela última vez no dia 12 deste mês
Portas do parque abrirão pela última vez no dia 12 deste mês

A primeira Vara Cível de Vinhedo (SP) acatou o pedido de recuperação judicial do Hopi Hari. O juiz Fabio Marcelo Holanda ordenou o congelamento das ações de cobrança e execução contra a administradora do parque por seis meses. A exceção se aplica apenas às ações fiscais e trabalhistas.

O pedido de recuperação foi realizado em 24 de agosto, com a argumentação de que a empresa devia cerca de R$ 330 milhões, e negado pela segunda Vara Cível da Justiça de Vinhedo em 12 de setembro. Na época, a juíza Euzy Lopes Feijó Liberatti afirmou que as medidas solicitadas pelo parque "não contam com o respaldo da lei", e "comprometem bens sem que se conheça previamente a extensão, em detrimento dos demais credores, em eventual decretação de quebra".

Agora, com a aprovação do recurso protocolado pelo parque, os credores deverão entregar as habilitações para receber o crédito ou contestar a decisão da Justiça em 15 dias. Se as contestações não forem levadas em consideração, o Hopi Hari deverá elaborar um plano de recuperação completo e entrega-lo ao juiz.

O empreendimento voltou a receber o público desde o último dia 12 e segue funcionando normalmente. Vale destacar ainda que o pedido de falência que tramita na Justiça de Vinhedo foi paralisado.

Atualizado às 12h01 informando que o parque está recebendo visitantes desde o último dia 12.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA