Murilo Barboza assume presidência da Infraero

|

O engenheiro Murilo Marques Barboza tomou posse ontem (quinta, dia 13) como presidente da Infraero. Em seu discurso, Barboza disse que sabe do desafio que tem diante do gigantismo empresarial da Infraero e que trabalhará “com os olhos voltados para o futuro”.

Na cerimônia presidida pelo ministro da Defesa, Nelson Jobim, em Brasília, o novo presidente afirmou também que não chega à Infraero com a intenção de realizar um choque de gestão, mas, sim, de dar continuidade ao trabalho de seus antecessores.

O ministro da Defesa ressaltou que a missão do novo presidente será consolidar a Infraero como uma empresa para servir a população brasileira e oferecer a ela resultados. Jobim também destacou a importância de se manter a estrutura profissionalizada alcançada na estatal com as recentes mudanças no estatuto. “O staff tem que ter como resposta resultados, metas e objetivos que são definidos claramente pela necessidade do povo brasileiro de voar”, disse Jobim a Barboza.

Murilo Barboza chega do Ministério da Defesa, onde ocupava o cargo de chefe de Gabinete. Carioca, 55 anos, iniciou sua carreira profissional na área de ensino e pesquisa, prosseguindo no Departamento de Telecomunicações do Governo do Rio de Janeiro, Nuclebrás e Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN). Entre os outros cargos que ocupou estão o de presidente do Conselho Fiscal da Companhia Docas do Estado de São Paulo e diretor de Telecomunicações da Presidência da Republica, por oito anos.

O engenheiro eletricista substitui o Tenente Brigadeiro do Ar Cleonilson Nicácio Silva que, por dois anos, permaneceu na Infraero, inicialmente ocupando o cargo de diretor de Operações e, nos últimos nove meses, na presidência. Durante o discurso de despedida, Nicácio lembrou que quando chegou à empresa “se surpreendeu com a dedicação de funcionários para recuperar a credibilidade do sistema, de uma empresa, de uma marca”. “Fizemos tudo o que foi possível fazer e o desafio agora é prestar o melhor serviço aeroportuário do mundo, já que a Infraero é operadora da segunda maior rede de aeroportos entre todos os países e a terceira maior em processamento de passageiros”, concluiu.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA