EMPRESAS

Reserve espera crescimento de 30% em 2017


Divulgação Reserve
Equipe Reserve reunida no encerramento do (Workshop Anual Reserve) WAR 2016/2017<br>
Equipe Reserve reunida no encerramento do (Workshop Anual Reserve) WAR 2016/2017

"Será um ano em que completaremos os investimentos iniciados neste segundo semestre." É o que diz o presidente do Reserve, Luís Vabo, sobre as perspectivas para 2017 - ano em que a empresa espera crescer 30%. "Seguimos nosso planejamento plurianual e o revisitamos anualmente", garante.

Durante o encontro anual no Rio de Janeiro na semana passada, o Reserve apresentou e debateu com seus colaboradores seu plano de ações e investimentos para o próximo ano, sem esquecer de uma retrospectiva sobre 2016. Ano em que a empresa viu a chegada de novas agências, incluindo a Alatur JTB, e de entidades e empresas como Confederação Nacional da Indústria (CNI), Suzano Papel e Celulose e Senac, que aderiram ao Reserve Expense & Travel.

"A chegada das empresas se deve à maturidade do Reserve, cujo conceito e funcionalidades têm atraído grandes corporações interessadas em controle e redução de despesas", explicou o diretor de Negócios Corporativos do Reserve, Sidney Lima Filho.

Em 2016, o planejamento estratégico do Reserve definiu investimentos em instalações, contratação de desenvolvedores e webdesigners e investimento em infraestrutura de modo que o crescimento médio ficasse na casa dos 15%. Para 2017, a meta de crescimento médio entre empresas e agências é de 30%.

Separadamente, as duas verticais de negócios, agências e empresas, avançaram 6,4% e 104,5%, respectivamente, sendo os 15% de avanço o crescimento médio. No caso das empresas, a representatividade é menor perante o montante total.

"Os investimentos que iniciamos em nosso datacenter dobraram a capacidade dos servidores de borda, e continuarão através de ações em nosso Storage Area Network e em nosso banco de dados", disse o diretor de Tecnologia e Operações, Tiago Quintanilha.
Este empresa apoia o Fórum PANROTAS 2017
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA