AVIAÇÃO

AA vê recuperação do segmento corporativo no 3º trimestre

A receita com operações da American Airlines caiu 1,1% no comparativo anual, para US$ 10 bilhões, no terceiro trimestre deste ano, embora executivos da companhia aérea enxerguem que a demanda corporativa esteja "voltando a subir".

Tanto a receita total quanto a que vem do corporativo aumentaram ao longo da terceira parte do ano na AA, conforme observou o presidente da companhia, Roberto Isom, em conferência nos Estados Unidos. Segundo ele, os negócios estão guiando esse aumento.

John Taggart/Flickr

Contudo, o período foi de "desafios comerciais e operacionais", como o mau tempo que comprometeu o desempenho do hub da empresa em Dallas e as interrupções para reparos no aeroporto de Los Angeles.

O desempenho operacional se recuperou em setembro, conforme apontou o executivo.

CEO da AA, Doug Parker disse que a consolidação do sistema operacional de voo foi concluído sem falhas entre a AA e a US Airways. "Essa é uma integração muito trabalhosa que leva a interrupções nas operações de linhas aéreas quando se fundem, mas nossa equipe teve sucesso absoluto", disse Parker.

Durante o trimestre, a frequência doméstica teve queda de 1,6% no comparativo anual da companhia, enquanto a capacidade avançou 1,2%. Quanto ao transporte de cargas, houve uma retração de 2,3 pontos percentuais, para 83,3%. O lucro líquido da AA foi de US$ 737 milhões no terceiro trimestre - uma queda de US$ 1,7 bilhão em relação ao mesmo período de 2015.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA

As mais lidas agora