AVIAÇÃO

Demanda de voos domésticos cai de novo; veja números

A demanda por voos domésticos no Brasil manteve queda em setembro, de acordo com os últimos dados divulgados pela Abear nesta quinta-feira (20). Em relação ao mesmo mês de 2015, a baixa é de 4,4% - a 14ª queda consecutiva. Paralelamente, oferta das linhas aéreas Latam, Gol, Azul e Avianca, que fazem parte da associação, recuou 5% - o que leva a um aprimoramento de 0,53 ponto percentual do fator de aproveitamento em relação a setembro do ano passado, para 80,11%.

Emerson Souza

No mês, foram transportados 7,1 milhões de passageiros em território nacional, uma baixa de 6,5%.

Segundo a Abear, a demanda total apurada para um mês de setembro é a mais baixa desde 2010. Quanto à oferta e a quantidade de passageiros, os resultados são os piores desde setembro de 2012. Se analisados os três indicadores, o desempenho da aviação doméstica é o menor desde junho desse ano.

Apesar da continuidade da retração, o preço médio dos bilhetes domésticos ficou praticamente estável, como a própria Anac informou no começo do mês. A R$ 322,44, o tíquete médio teve uma variação de R$ 0,78 (0,2%).

INTERNACIONAL
No segmento internacional, a situação espelha os níveis de 2014, com a oferta das associadas caindo 9,8% em setembro na base anual de comparação. A demanda, por sua vez, encolheu 4,3%. Em consequência, o fator de aproveitamento dos voos internacionais foi aprimorado em 5,02% pontos percentuais, chegando a 87,26%.

O mês registrou ainda o embarque de 619 mil passageiros, recuo de 0,4%.

Os resultados dos três indicadores são os mais baixos para um mês de setembro desde 2014 – e os menores para toda a série desde junho desse ano.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA