Air Canada investe US$450 mi por novo programa de fidelidade

|

Divulgação/Air Canada
A Air Canada quer um novo programa de fidelidade em 2020. Para chegar lá, a aérea norte-americana oficializou o interesse em comprar a Aimia Inc, empresa que gere o Aeroplan, atual programa de fidelidade utilizado pelos passageiros da canadense.

Ainda aguardando o aval de acionistas, o valor da compra está na casa dos US$ 450 milhões e contará com aportes dos parceiros Toronto-Dominion Bank (TD), Canadian Imperial Bank of Commerce (CIBC) e Visa Canada Corporation (Visa).

“Sujeito a detalhes na transação, os acordos resultarão nos melhores resultados para nossos consumidores”, aposta o presidente e CEO da Air Canada, Calin Rovinescu. O executivo também afirma que o acordo será bem visto pelas empresas parceiras da aérea, “por promover uma transição tranquila para o nosso novo programa de fidelidade que será lançado em 2020”.

Pelo acordo, a Air Canada se compromete a pagar US$ 450 milhões a Aimia Inc. Juntamente da estrutura da empresa e de seu programa de fidelidade, o Aeroplan, com a compra a aérea também assume a gestão de US$ 1,9 bilhões em milhas a serem utilizadas pelos usuários.

Os bancos parceiros da canadense, TD e CIBC, farão aportes de US$ 822 milhões. A Visa também irá injetar valores ao negócio, mas o montante não foi divulgado. Há também a previsão de pré-pagamentos mensais do TD e CIBC mediante a utilização de milhas da Aeroplan pelos usuários. Tais valores, somados, chegam a US$ 400 milhões.

O fechamento da aquisição deve ocorrer ao longo de janeiro de 2019. “A expectativa é que o nosso programa de fidelidade seja um dos melhores da indústria”, promete.

Segundo Rovinescu, mais detalhes e informações serão divulgados ao longo de 2019.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA