"Agências precisam ir além do GDS", afirma VP da Maringá

|


Jhonatan Soares
O VP da Maringá Turismo, Alexandre Castro
O VP da Maringá Turismo, Alexandre Castro
Diante das constantes mudanças pelas quais o mercado de viagens corporativas vem passando, é preciso que as agências de viagens se atentem às novas tendências e necessidades dos clientes. Isso significa, para o VP da Maringá Turismo, Alexandre Castro, ir muito além do GDS.

"As agências têm condições de diversificar seu conteúdo e precisam apostar em novos brokers, afinal, os próprios clientes estão pedindo isso. É preciso também não fechar os olhos para as economias compartilhadas, como o Airbnb e o Uber, por exemplo, já que elas já fazem parte da realidade do viajante corporativo. A Maringá Turismo pretende incorporar essas tendências em sua plataforma de viagens, junto à Lemontech", conta Castro.

Outra tendência bastante em alta, segundo ele, são os pagamentos feitos via virtual card number (VCN), que além de reduzirem o risco de fraude de forma significativa, simplificam bastante as transações financeiras com hotéis e companhias aéreas. "Também veremos cada vez mais a presença da inteligência artificial neste mercado, além de crescentes fusões e aquisições entre empresas", relata o VP da Maringá Turismo.

Todas essas tendências de mercado foram apresentadas hoje a parceiros e clientes da Maringá Turismo na suíte presidencial do Hyatt São Paulo (SP). Entre os participantes, estavam profissionais de empresas como Cyrela, Itaú, BR Foods, entre outras.

Confira mais fotos no álbum.

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA