Brasil terá alta de 3% na diária de hotel em 2019, revela estudo

|

Nik Lanús/Unsplash
Expectativa mostra maior alta de tarifas na Argentina e queda em Catar e Emirados Árabes
Expectativa mostra maior alta de tarifas na Argentina e queda em Catar e Emirados Árabes
O relatório Hotel Monitor 2019, divulgado pela American Express Global Business Travel (GBT), revelou a expectativa de crescimento das tarifas hoteleiras nos principais destinos corporativos pelo mundo.

A Argentina é, de longe, a que mais se espera uma alta nos valores (+21%), seguida por Nigéria (13%) e Nova Zelândia (9%).

Na América do Sul, Brasil e México são os que mais devem ter aumento nas tarifas, segundo o GBT. São esperados 3% de aumento, enquanto que em Colômbia, Equador e Peru, é de 2%. No Chile, é aguardada uma queda de 1%.

Sobre os principais destinos brasileiros, São Paulo e Rio de Janeiro deverão viver situações opostas. Enquanto os hotéis paulistas terão tarifas aumentadas, em média, em 6%, os cariocas deverão perder 1% de valor nas vendas.

Na Europa, a maior alta esperada é para a Irlanda (6%), seguida pela França (4%). A maioria dos outros países fica na média entre 1% e 2% de crescimento nos valores. Já na América do Norte, Canadá (4%) e Estados Unidos (3%) também terão aumento nas tarifas.

Ao contrário da Nigéria, Catar, Arábia Saudita e Emirados Árabes têm queda esperada de 13%, 4% e 3%, respectivamente, para as tarifas hoteleiras em 2019. O GBT explica que o alto investimento na ampliação do número de quartos disponíveis fará com que os valores se tornem cada vez mais acessíveis, fomentando o mercado turístico em destinos como Doha, Dubai e Abu Dhabi, por exemplo.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA