Gestão de viagens e mídias sociais devem andar juntas; saiba por quê

|


Pixabay
O uso de informações em tempo real torna-se cada vez mais importante para a gestão de viagens. Isso porque as interrupções e imprevistos no percurso dos viajantes são muito comuns: viradas bruscas no clima, falhas de infraestrutura e desastres naturais são apenas alguns exemplos do que os gestores de viagens e de risco enfrentam de forma contínua.

Sendo assim, é preciso que eles estejam sempre atentos às informações para que possam gerenciar os imprevistos à medida que eles se desenrolam. Confira a seguir quatro razões pelas quais as mídias sociais devem estar no dia a dia do gestor de viagens:

Mudança de abordagem reativa para proativa
Dreamstime
No mundo acelerado de hoje, há mais pressão do que nunca sobre os gestores de risco de viagem. Durante um evento inesperado, eles devem trabalhar em ritmo acelerado, já que no ambiente empresarial global qualquer interrupção pode desencadear um efeito dominó desastroso dentro das corporações. Nesse cenário, as mídias sociais geram uma mudança de abordagem reativa para uma ação proativa, capacitado os gestores a tomarem uma atitude antes que o problema aconteça. Embora ainda seja aceitável receber uma chamada de um viajante quando ocorre um imprevisto, as mídias sociais estão antecipando os acontecimentos.

Informações confiáveis em tempo real
Dreamstime
Informações confiáveis sobre incidentes importantes costumavam vir principalmente por meio de canais oficiais ou tradicionais, como fornecedores de serviços de segurança. As mídias sociais mudaram isso, já que as notícias agora são divulgadas por qualquer pessoa que seja uma testemunha ocular e compartilhe informações em tempo real. Os viajantes hoje estão usando todas as ferramentas à disposição para viajar de forma eficiente e manterem-se informados, então por que com os gestores isso seria diferente?

Garantia da segurança do viajante
Dreamstime
Pense nas mídias sociais como uma campainha ou sistema de alerta. No mundo da gestão de riscos de viagens, a única coisa mais assustadora do que se ver diante de um incidente crítico é não saber que há um incidente. As mídias sociais podem ajudar os gestores a entender como e onde os eventos se desenrolam à medida que acontecem, o que é fundamental em situações nas quais cada minuto conta, como em casos de desastres naturais e interrupções em serviços aéreos. Por exemplo, saber sobre um desastre natural pode agilizar a retirada de um viajante do destino ou a criação de um plano B para uma viagem alternativa. Mesmo cinco minutos podem significar a diferença entre a garantia da segurança de um viajante ou o aumento do risco que ele corre.

O contexto é a chave
MaximP/Shutterstock
Embora não seja possível sempre tomar decisões com base apenas em informações das mídias sociais, elas fornecem o contexto e a clareza em torno de situações emergentes, já que ao compartilharem conteúdo nas redes sociais as testemunhas oculares oferecem aos gestores de risco de viagem atualizações em tempo real.


*Fonte: Business Travel News

conteúdo original: http://bit.ly/2t3DBbO
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA